Fenaban não apresenta proposta de índice e negociação segue sem avanço

25.08.2022

Comando reitera pedido de proposta global e aumento real A 16ª rodada de negociação realizada hoje (25) terminou sem avanços. A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não apresentou proposta de índice. O Comando Nacional dos Bancários conseguiu que os bancos aumentassem a proposta de reajuste da PLR para 100% da inflação (INPC), mas não foi […]

Comando reitera pedido de proposta global e aumento real

A 16ª rodada de negociação realizada hoje (25) terminou sem avanços. A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não apresentou proposta de índice. O Comando Nacional dos Bancários conseguiu que os bancos aumentassem a proposta de reajuste da PLR para 100% da inflação (INPC), mas não foi apresentada nova proposta para aumento dos salários e demais verbas econômicas, desta forma, manteve a proposta de reajuste de apenas 65% da inflação.

O Comando reiterou o pedido de proposta global, com aumento real dos salários.

O representante da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, Aparecido Roveroni, lamentou a falta de avanços. “Infelizmente tivemos mais um dia de enrolação. Apesar de apresentada a proposta de 100% da inflação (INPC), os bancos mantiveram a compensação de programas próprios, infelizmente isso já tinha sido rejeitado na mesa e foi rejeitado novamente. Reiteramos a cobrança de proposta global para que os sindicatos possam levar amanhã para as assembleias para discussão”, explica.

Perdas da PLR

Os bancos continuam querendo compensar os valores pagos pelos programas próprios na parcela adicional da PLR. Com isso, os bancários de bancos que possuem programas próprios têm perdas diretas na parcela adicional.

Com a correção da PLR pelo INPC, estimada em 8,88%, nos três maiores bancos privados do país (Bradesco, Itaú e Santander) o percentual de distribuição na regra básica cai de 4,97% do lucro distribuído em 2021 para 4,85%. Na parcela adicional a redução seria de 1,69% para 1,67%.

Assembleias

Sindicatos da categoria de todo o país vão realizar assembleias na sexta-feira (26) para que os bancários analisem a proposta da Fenaban e autorize o estado de assembleia permanente.

“Caso não seja apresentada nova proposta, as assembleias irão rejeitar e transformar em assembleias permanentes. Sendo assim, as discussões voltam na semana seguinte”, diz o representante.

Continuidade das negociações

A próxima reunião de negociação está marcada para esta sexta-feira (25), a partir das 14h, presencialmente, em São Paulo.

Notícias Relacionadas

Semana reforçou a conscientização sobre o combate às LER/Dort

A data chama atenção para duas doenças que têm relação direta com o trabalho e que atingem milhões de brasileiros Nesta semana, no dia 28 de fevereiro (última quarta-feira) foi o Dia Mundial de combate às Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort). A data foi escolhida pela Organização Internacional […]

Leia mais

COE e Itaú discutem revisões nos programas de remuneração

Durante a reunião foram apresentadas modificações nos programas. O movimento sindical deve elaborar contraproposta em breve  A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú realizou nesta quarta-feira (28), em São Paulo, uma reunião com a direção do banco para debater questões relacionadas à remuneração dos funcionários. Durante o encontro, o banco apresentou alterações nos […]

Leia mais

Trabalhadores discutem futuro da Fundação Itaú-Unibanco

Em seminário promovido pela Contraf-CUT e COE Itaú trabalhadores debateram caminhos para aumentar representatividade na gestão do fundo de pensão Trabalhadoras e trabalhadores associados à Fundação Itaú-Unibanco se reuniram, nesta quinta-feira (29), em um seminário organizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e pela Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú, […]

Leia mais

Sindicatos filiados