Fenaban não reconhece adoecimento de bancário

08.08.2012

Crédito: Júlio C Costa A Fenaban não reconhece o adoecimento do bancário, em função da intensidade no ritmo de trabalho, e nem mesmo as metas abusivas. A arrogante posição dos bancos foi manifestada na manhã desta quarta-feira, dia 8/8, durante a segunda rodada de negociação com o Comando Nacional, em São Paulo. Os negociadores da […]

Crédito: Júlio C Costa

A Fenaban não reconhece o adoecimento do bancário, em função da intensidade no ritmo de trabalho, e nem mesmo as metas abusivas. A arrogante posição dos bancos foi manifestada na manhã desta quarta-feira, dia 8/8, durante a segunda rodada de negociação com o Comando Nacional, em São Paulo. Os negociadores da Fenaban não deixaram até de fazer piadinhas. Segundo eles, as metas não são abusivas; “são desafiadoras”.

Para o secretário-geral da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, Jeferson Boava, que participou da rodada sobre saúde, condições de trabalho e cláusulas sociais, a Fenaban não aceita negociar as metas e questionou inclusive as normas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). “Os bancos questionaram até o Nexo Técnico Epidemiológico. O que é uma clara provocação”. O NTEP é uma conquista dos trabalhadores, é um método que visa identificar quais doenças e acidentes estão relacionados com a prática de uma determinada atividade profissional. Constatado o nexo, fica qualificado o acidente de trabalho.

Rankings e assédio moral

O Comando cobrou a aplicação da cláusula acordada em 2011, que proíbe a divulgação de rankings individuais de desempenho. “É fundamental que os bancos emitam comunicados internos a respeito do assunto, buscando evitar a exposição do trabalhador bancário a constrangimentos e à possibilidade de pressão por produtividade e assédio moral”, observa Jeferson. Quanto ao combate à violência no trabalho, o Comando quer discutir melhorias no acordo sobre o Programa de Prevenção de Conflitos no Ambiente de Trabalho, conquistado na Campanha de 2010, que criou um canal específico para apurar as denúncias de assédio moral. Os bancos aceitam discutir, mas o tema não avançou na mesa desta quarta-feira. No que se refere ao Programa de Reabilitação Profissional (PRP), previsto no atual acordo, a implantação não saiu do papel porque depende da adesão de cada banco. O Comando destacou que pretender equacionar essa pendência até o fechamento da Campanha.

Próximas rodadas: dias 15 e 16A terceira e quarta rodadas acontecem na próxima semana, dias 15 (quarta-feira) e 16 (quinta-feira). Antes de abrir a negociação sobre os temas segurança, igualdades de oportunidade e remuneração, o Comando e a Fenaban retomam os temas negociados hoje sobre saúde, condições de trabalho e cláusulas sociais.

Caixa Federal e BB


Nesta sexta-feira, dia 10, começa a negociação da pauta específica com a Caixa Federal; a segunda rodada acontece no dia 17. No BB a negociação será nos dias 13 e 14.

Leia também: 
Banqueiros dizem que bancários não estão preocupados com emprego

Notícias Relacionadas

Conferência Interestadual aprova eixos para Conferência Nacional de 2024

Sindicatos dos Bancários debateram propostas e aprovaram pautas em defesa do trabalhador. Documento será apresentado em Conferência Nacional para discussão na Campanha Salarial de 2024 Delegações de 21 regionais dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul se reuniram nesta quinta e sexta-feira, 11 e 12 de abril, para debater propostas que serão […]

Leia mais

Abertura da Conferência Interestadual da Feeb SP/MS conta com delegações de 21 regionais

  Primeiro dia de evento amplia visão sobre o futuro do Sistema Financeiro, Cenário Econômico Nacional e Avanço Tecnológico  A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) abriu nesta quinta-feira (11) a Conferência Interestadual dos Bancários de 2024. O tema central do evento deste ano é “Categoria […]

Leia mais

Proposta da Caixa para PcD é frustrante

Contudo, houve definição sobre pagamento dos deltas da promoção por mérito A proposta da Caixa Econômica Federal sobre redução de jornada e priorização de empregadas e empregados PcD, ou que tenham filhos de até seis anos com deficiência, frustrou a representação dos trabalhadores. “Na proposta do banco, somente há possibilidade de redução da jornada com […]

Leia mais

Sindicatos filiados