Financeiras: rodada de negociação desta quinta-feira discutiu melhorias no pagamento da PLR

13.08.2015

A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) participou nesta quinta-feira (13), de reunião de negociação da Campanha Salarial 2015, com a Fenacrefi (Federação interestadual das instituições de crédito financiamento e investimento), na sede da Contraf-CUT em São Paulo. Walmir Gomes, do Sindicato dos Bancários de Santos e Região, representou […]

A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) participou nesta quinta-feira (13), de reunião de negociação da Campanha Salarial 2015, com a Fenacrefi (Federação interestadual das instituições de crédito financiamento e investimento), na sede da Contraf-CUT em São Paulo. Walmir Gomes, do Sindicato dos Bancários de Santos e Região, representou a Federação no encontro.

A pauta da reunião ficou concentrada na formatação de um novo modelo de PLR (Participação nos Lucros e Resultados) e melhoria da PLR adicional, reivindicações da categoria.

Em relação à nova formatação de PLR, a Fenacrefi declarou que os estudos realizados até então não chegaram a um modelo satisfatório e que, portanto, o formato atual deverá ser mantido. Em contrapartida, apresentou proposta de criação de um grupo de trabalho bipartite, formado por três membros de cada lado (Fenacrefi e Financiários), para atuarem na construção de um modelo ideal, após a assinatura da CCT (Convenção Coletiva de Trabalho).

Houve também cobrança para que houvesse um aumento na parcela fixa, que atualmente é de 20%.

A decisão sobre o índice ficou para ser acertada em nova rodada de negociações, após a definição da categoria bancária, o que ensejou nova cobrança por parte dos representantes dos trabalhadores de outra reivindicação da classe, a unificação da data-base das categorias.

Pauta de reivindicações

A pauta de reivindicações dos Financiários inclui também: reajuste salarial de 14,2% (reposição da inflação mais 5% de aumento real), combate ao assédio moral, fim das metas abusivas, manutenção da comissão paritária de saúde, atendimento em postos próprios e não em correspondentes, internalização dos promotores de crédito, unificação da data base com bancários (1/9) e abrangência do acordo para todo o país.

 

Notícias Relacionadas

Proposta sobre Teletrabalho vai avançar

Reivindicações da categoria avançam nas negociações sobre trabalho remoto, mas Comando dos Bancários cobra agilidade na resposta sobre a proposta global A proposta da categoria bancária para o trabalho remoto avançou nas negociações realizadas na tarde desta quinta-feira (11) com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). “Tivemos evolução no Teletrabalho que se torna cláusula da […]

Leia mais

Caixa se nega a criar GT para discutir contencioso da Funcef

Banco avalia que o tema já é tratado pela própria fundação de previdência dos trabalhadores Em reunião de negociações da Campanha Nacional dos Bancários 2022, realizada nesta quarta-feira (10), com a Comissão Executiva dos Empregados (CEE), a Caixa Econômica Federação se negou a atender a reivindicação para que seja criado um grupo de trabalho (GT) […]

Leia mais

Atos pela democracia ocorrem em todo o País e reafirmam o compromisso contra o autoritarismo

Data de 11 de agosto marca a leitura de um manifesto contra ditadura militar em 1977 Brasileiros de inúmeras regiões do País realizaram nesta quinta-feira (11), atos em defesa do estado democrático de direito. Milhares de entidades representativas foram às ruas manifestar a defesa pela garantia da democracia e do sistema eleitoral eletrônico. A data […]

Leia mais

Sindicatos filiados