Greve chega ao 13º dia e fecha 1.708 agências na base da Feeb SP/MS

01.10.2013

A greve dos bancários já está no 13º dia e a Fenaban (Federação dos Bancos) segue sem apresentar proposta que contemple as principais reivindicações da categoria. Diante da intransigência dos banqueiros, o movimento grevista cresce a cada dia, configurando uma das maiores paralisações dos últimos anos. Nesta terça-feira, 1º de outubro, 11.016 agências foram fechadas […]

A greve dos bancários já está no 13º dia e a Fenaban (Federação dos Bancos) segue sem apresentar proposta que contemple as principais reivindicações da categoria. Diante da intransigência dos banqueiros, o movimento grevista cresce a cada dia, configurando uma das maiores paralisações dos últimos anos.

Nesta terça-feira, 1º de outubro, 11.016 agências foram fechadas no país. Na base da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS), os sindicatos filiados conseguiram paralisar 1.708 postos de trabalho. “Desde que as paralisações começaram a adesão da categoria só tem ampliado; começamos com 845 agências fechadas na base e hoje já duplicamos esse número”, afirma o representante da Feeb SP/MS no Comando Nacional, Cido Roveroni.

Cido completa que a categoria quer a retomada das negociações com a Fenaban. “Em documento enviado na última quinta-feira, o Comando reiterou a disposição em negociar, mas os bancos seguem sem apresentar resposta aos milhares de trabalhadores que estão protestando e reivindicando melhores condições de trabalho e valorização dos salários, do piso e da PLR”, afirma.

As reivindicações dos bancários

Entre as principais reivindicações dos bancários estão reajuste de 11,93% (aumento real de 5% e reposição da inflação do período), PLR de três salários mais R$ 5.553,15, piso de R$ 2.860,21 (salário mínimo do Dieese), melhores condições de trabalho, fim das demissões e da rotatividade e mais contratações.

A Fenaban, no entato, propôs apenas reajuste de 6,1%, sem aumento real e não apresentou solução para as demais demandas sobre saúde, condições de trabalho, segurança e emprego.

> Bancos são campeões em lucratividade e podem atender reivindicações. Leia aqui.

VEJA TAMBÉM

Bancos privados fecham 7 mil postos de trabalho em oito meses

 

Notícias Relacionadas

Eleições Economus – Ainda dá tempo de votar!

Passamos da metade do período do pleito, que vai eleger dois membros ao conselho deliberativo e um membro ao conselho fiscal do Economus. Até esta sexta-feira (19), 28% dos eleitores haviam exercido o direito ao voto. A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB SP/MS) e seus sindicatos […]

Leia mais

Banco do Brasil aprova atualização da Tabela PIP para beneficiar trabalhadores do Previ Futuro

Mudança na Pontuação Individual do Participante permite aumento na contribuição adicional e soma mais recursos para a aposentadoria, atendendo a antiga reivindicação dos funcionários O Banco do Brasil aprovou as mudanças na Tabela PIP (Pontuação Individual do Participante), uma reivindicação antiga dos trabalhadores, que permitirá aumentar a contribuição adicional para a aposentadoria. O anúncio foi […]

Leia mais

Eleições da Funcef: votação segue até sexta-feira (19)

Participantes da ativa e assistidos dos planos de previdência podem votar até sexta-feira (19), mas a orientação é não deixar para a última hora Teve início nesta terça-feira (16), a votação para as Eleições Funcef. Participantes dos planos de previdência da Funcef podem votar para definir quem vai ocupar a diretoria de Administração e Controladoria, […]

Leia mais

Sindicatos filiados