Greve pega gerentes do Bradesco de surpresa e banco é totalmente fechado em Sorocaba

20.09.2013

A greve dos bancários teve início dia 19 de setembro em todo território nacional. Em Sorocaba, um fato inédito aconteceu na greve deste ano: o movimento sindical concentrou forças nas agências centrais do banco Bradesco, conseguindo fazer com que o banco permanecesse totalmente fechado durante os dois dias de greve – 19 e 20 de […]

A greve dos bancários teve início dia 19 de setembro em todo território nacional. Em Sorocaba, um fato inédito aconteceu na greve deste ano: o movimento sindical concentrou forças nas agências centrais do banco Bradesco, conseguindo fazer com que o banco permanecesse totalmente fechado durante os dois dias de greve – 19 e 20 de setembro. Em Sorocaba, o Bradesco sempre foi um banco que deu trabalho para o movimento sindical, por sua política de desrespeito ao direito de greve dos funcionários, garantido por lei.

“Mas esse ano foi diferente. Conseguimos fechar as três agências do Bradesco no centro de Sorocaba e mostrar que o banco tem que respeitar o movimento grevista, como todos os outros bancos. Durante apenas um ano, o Bradesco demitiu 42 funcionários em Sorocaba. Isso mostra que independente de o bancário aderir ou não à greve, ele será demitido caso não bata sua meta, pois o que importa para o banco é o lucro. Ele não demite quem dá lucro, mesmo que esse funcionário faça greve”, explica Julio Cesar Machado, presidente do Sindicato dos Bancários de Sorocaba e Região.

Cerca de 100 funcionários do Bradesco ficaram fora de suas agências, mas numa atitude de total desespero, a gerência ligava nos celulares dos funcionários, insistentemente, ameaçando e coagindo para que todos entrassem trabalhar. Para o movimento sindical, essa atitude mostra o terrorismo que o banco está acostumado a fazer com seus funcionários e a falta de preparo dos gerentes para lidar com o movimento grevista. “O mesmo tom usado para amedrontar para a volta ao trabalho, é o tom usado para cobrar metas diariamente. Isso explica porque aumentam a cada ano, os casos de infarto e outras doenças graves, que levam o bancário – mesmo com pouca idade – a fazer uso de medicamentos tarja preta”, explica Julio.

Outros bancos

Os demais bancos estão aderindo à greve em Sorocaba e região, que cresce à medida em que passam os dias, como em todos os anos. A Caixa Econômica Federal fechou todas as suas agências em Sorocaba e nas cidades da região. O Banco do Brasil fechou agência no centro de Sorocaba e nas cidades de Araçoiaba da Serra, Tatuí, Pilar do Sul e Boituva. O Santander tem cinco agências fechadas em Sorocaba e uma em Araçoiaba da Serra.
 
Juliana Alonço – Seeb Sorocaba

Notícias Relacionadas

Bancários criam Comitê de Luta durante Congresso Nacional

Comitê nacional lutará para defender o BB como instituição pública e em apoio a projeto de Governo que fortaleça o banco e sua função social, de indutor do crescimento econômico com geração de emprego e renda O papel do Banco do Brasil na reconstrução do país foi um dos temas em destaque no 33° Congresso […]

Leia mais

Coe Itaú entrega pauta de reivindicação específica ao Banco

O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú Os representantes da Comissão de Organização dos Empregados (COE) Itaú entregaram nesta quinta-feira (23), a pauta de reivindicação específica do banco. O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú. “Reafirmamos o nosso compromisso com o banco de negociação permanente, através da […]

Leia mais

Campanha Nacional: Bancários definem temas das próximas negociações com os bancos

Demissão em massa pelo Mercantil do Brasil no Rio de Janeiro; abono do banco de horas negativas e retirada de pauta do PL 1043/2019, também foram pautas do primeiro dia de negociação O Comando Nacional dos Bancários definiu nesta quarta-feira (22), os temas das reuniões de negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Os […]

Leia mais

Sindicatos filiados