Lançada em Campinas campanha “se é público, é para todos”

31.10.2016

O Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas lançou na última quinta-feira (27), na sede do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, a campanha “se é público, é para todos”. A coordenadora do Comitê e representante dos empregados no Conselho de Administração da Caixa Federal, Rita Serrano, em sua fala relatou a mobilização deflagrada […]


O Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas lançou na última quinta-feira (27), na sede do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, a campanha “se é público, é para todos”. A coordenadora do Comitê e representante dos empregados no Conselho de Administração da Caixa Federal, Rita Serrano, em sua fala relatou a mobilização deflagrada no segundo semestre do ano passado em defesa de mudanças no Projeto de Lei do Senado (PLS) 555, o chamado Estatuto das Estatais, que virou a lei 13.303, sancionada pelo presidente da República no dia 30 de junho último. “Todas as cláusulas que pavimentavam o caminho para a privatização das empresas públicas foram derrubadas”, destacou Rita Serrano. Segundo ela, a Campanha “se é público, é para todos”, já lançada em 14 Estados, tem como papel dialogar com a sociedade a valorização do bem público.

Jair Pedro Ferreira, presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), destacou em sua fala que numa sociedade como a brasileira o Estado tem como tarefa central garantir condições mínimas de vida para a população. Para o presidente da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) e deputado estadual pelo Partido Popular Socialista (PPS), Davi Zaia, a Campanha é “uma oportunidade para debater as mudanças que atendam os anseios da maioria dos cidadãos”. Já a presidente do Sindicato, Stela, ressaltou que “a construção de um país, uma nação justa, igualitária, passa necessariamente por uma decisão coletiva”.

Lançamento de livro

Além do lançamento da Campanha, o Comitê lançou também o livro “O Brasil que queremos”, uma coletânea de ensaios organizada pelo sociólogo Emir Sader, que participou do evento.

Fonte: Jairo Gimenez – Seeb Campinas
Foto: Júlio César Costa
 

Notícias Relacionadas

Trabalhadores do Itaú entregam pauta específica de reivindicações no dia 25

Documento é resultado do encontro nacional, realizado em São Paulo, no dia 6 de junho A Comissão de Organização dos Empregados (COE) vai entregar a minuta específica de reivindicações ao Itaú na próxima terça-feira (25). O documento servirá de base para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico do banco. As reivindicações foram […]

Leia mais

Intransigência da Caixa encerra negociações sobre redução de jornada para pais/mães e responsáveis por PcD e neurodivergentes (TEA)

Banco retira da proposta a concessão para empregados PcD, impõe uma série de travas para permitir a redução da jornada para pais/mães/responsáveis de PcD e encerra mesa de negociações após receber questionamentos sobre pontos sensíveis da proposta A reunião que negociaria a redução de jornada para empregadas e empregados da Caixa Econômica Federal com deficiência […]

Leia mais

Caixa afirma que contencioso é insignificante, mas dados disponíveis demonstram o oposto

Fonte: APCEF/SP com informações da Fenae Em uma live realizada nesta terça-feira (18), a Funcef (Fundação dos Economiários Federais) e a Caixa anunciaram que estão abordando o contencioso trabalhista. Segundo Leonardo Groba, diretor jurídico da Caixa, o contencioso atual estaria estimado em cerca de R$ 500 milhões, “não tem grandes proporções, mas a Caixa possui […]

Leia mais

Sindicatos filiados