Lucro do Banco do Brasil atinge recorde de R$ 12,2 bilhões em 2012

21.02.2013

O Banco do Brasil, maior instituição financeira do país, anunciou nesta quinta-feira (21) que teve lucro líquido recorde de R$ 12,2 bilhões no ano passado, 0,7% maior que os R$ 12,1 bilhões registrados em 2011. Considerando apenas o quarto trimestre de 2012, o lucro líquido do banco foi de R$ 4,0 bilhões, crescimento de 45,5% […]

O Banco do Brasil, maior instituição financeira do país, anunciou nesta quinta-feira (21) que teve lucro líquido recorde de R$ 12,2 bilhões no ano passado, 0,7% maior que os R$ 12,1 bilhões registrados em 2011.

Considerando apenas o quarto trimestre de 2012, o lucro líquido do banco foi de R$ 4,0 bilhões, crescimento de 45,5% em relação ao trimestre anterior e de 33,5% sobre o mesmo período de 2011.

A carteira de crédito ampliada, que inclui garantias prestadas e os títulos e valores mobiliários privados, chegou a R$ 581 bilhões em dezembro, crescimento de 24,9% em 12 meses e participação de 20,4% do mercado nacional.

A taxa de inadimplência de operações vencidas há mais de 90 dias atingiu 2,05% da carteira de crédito, inferiores aos 2,19% registrados no mesmo período do ano passado. O banco destaca que o resultado ficou abaixo do registrado no Sistema Financeiro Nacional, de 3,64%.

Os ativos do Banco do Brasil alcançaram R$ 1,15 trilhão em dezembro, evolução de 17,2% em relação ao mesmo período do ano anterior e de 4,2% a setembro de 2012.
"A expansão da carteira de crédito foi o principal fator para o crescimento durante o ano", avalia o banco em comunicado ao mercado.

No entanto, o BB teve despesas com provisões para perdas com devedores duvidosos de R$ 21,2 bilhões em 2012, valor maior do que os R$ 19,0 bilhões registrados no ano anterior.

CRÉDITO POR SEGMENTO

O crédito às pessoas físicas atingiu R$ 115,6 bilhões ao final de dezembro, evolução de 25,9% em um ano.

O segmento de pessoas jurídicas também teve forte expansão, com a carteira de crédito 30,3% maior em 12 meses, registrando saldo de R$ 273,8 bilhões ao final de 2012.

Para o BB, o destaque foi para as operações de capital de giro, que apresentaram crescimento de 39,7% em 12 meses e de 17,3% em relação ao trimestre anterior.

Já as operações com micro e pequenas empresas finalizaram o ano com crescimento de 30,7% em relação ao mesmo período de 2011, enquanto as médias e grandes empresas apresentaram alta de 30,1% em 2012.

Além disso, o crédito imobiliário, segmento em que o BB começou a operar em 2008, finalizou o ano com saldo de R$ 12,9 bilhões, expansão de 68,5% em 12 meses.

Fonte: Folha de S.Paulo

Notícias Relacionadas

Dirigentes da base da Feeb-SP/MS recebem segundo módulo do curso de formação da Contraf-CUT

Programa trata da estruturação histórica das organizações sindicais e da luta dos trabalhadores O Curso de Formação Sindical para Dirigentes, da Secretaria de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), estreia o seu segundo módulo nesta sexta-feira (17) e no sábado (18) para as bases da Federação dos Bancários de São Paulo […]

Leia mais

Bancários se preparam para Conferência Nacional da categoria

Consulta aos trabalhadores nas bases sindicais de todo o país e conferências estaduais e regionais servirão de subsídio para os debates nacionais que levarão à construção da pauta de reivindicações e da estratégia da Campanha Nacional 2024 Bancárias e bancários de todo o país se reúnem, em São Paulo, entre os dias 4 e 9 […]

Leia mais

Lucro da Caixa cresceu 49% no 1º trimestre de 2024

Com 1,56 milhão de novos clientes e 168 empregados a menos no quadro de pessoal, aumenta também a sobrecarga A Caixa Econômica Federal anunciou na noite de quarta-feira (15) um lucro líquido recorrente de R$ 2,88 bilhões no primeiro trimestre de 2024, alta de 49,1% em comparação ao mesmo período de 2023 e de 0,5% em relação […]

Leia mais

Sindicatos filiados