Lucro somado de 4 bancos brasileiros é maior que o PIB de 83 países

18.02.2014

Anay Cury Do G1, em São Paulo A soma do lucro registrado por quatro bancos brasileiros em 2013, que chegou a cerca de US$ 20,5 bilhões, é maior que o Produto Interno Bruto (PIB) estimado de 83 países no mesmo ano, segundo levantamento feito com base em dados do Fundo Monetário Internacional (FMI). Os lucros […]

Anay Cury
Do G1, em São Paulo

A soma do lucro registrado por quatro bancos brasileiros em 2013, que chegou a cerca de US$ 20,5 bilhões, é maior que o Produto Interno Bruto (PIB) estimado de 83 países no mesmo ano, segundo levantamento feito com base em dados do Fundo Monetário Internacional (FMI). Os lucros foram divulgados em reais e convertidos em dólar, considerando a cotação desta quinta-feira (13).

Os ganhos do Itaú Unibanco, do Bradesco, do Santander e do Banco do Brasil, juntos, são maiores que a soma de todas as riquezas produzidas no ano, por exemplo, de Honduras, na América Central. O PIB nominal do país atingiu US$ 18,87 bilhões.

A maioria das nações cujo PIB ficou abaixo do lucro dos bancos está, principalmente, na África, na Ásia e Oceania.

Por pouco, a soma dos ganhos dos bancos não ficou acima até da economia do Chipre, país europeu que passou por uma crise bancária no ano passado. Se não fosse o resgate de € 10 bilhões acordado com o Eurogrupo, as instituições financeiras do país poderiam ter quebrado e prejudicado toda a zona do euro. O PIB estimado para o Chipre em 2013 é de US$ 21,77 bilhões, segundo o FMI.

Nesta quinta-feira, o Banco do Brasil anunciou ter registrado lucro líquido de R$ 15,75 bilhões em 2013. O valor superou o lucro do Itaú Unibanco, de R$ 15,6 bilhões, que era, até a semana passada, o maior da história de todos os bancos brasileiros de capital aberto, segundo a Economatica. O recorde anterior era de 2011 e também pertencia ao Itaú.
O lucro do Bradesco em 2013 ficou perto dos ganhos do Banco do Brasil e do Itaú, em R$ 12 bilhões. Entre os quatro bancos que já divulgaram seus balanços, o lucro do Santander foi o menor: R$ 5,7 bilhões. No ano passado, os quatro bancos mostraram resultados maiores do que os registrados em 2012.

Veja países que têm PIB menor que a soma dos lucros dos bancos (em US$ bilhões):

Tuvalu 0,038
Kiribati 0,173
Ilhas Marshall 0,193
Palau 0,247
São Tomé e Príncipe 0,311
Est. Federados da Micronésia 0,339
Tonga 0,477
Dominica 0,495
Comoros 0,658
Samoa 0,705
Saint Vincent e Grenadines 0,742
Saint Kitts e Nevis 0,767
Grenada 0,811
Vanuatu 0,828
Guiné Bissau 0,88
Gambia 0,896
Ilhas Salomão 1,099
Antigua e Barbados 1,22
Seychelles 1,271
Saint Lucia 1,377
Djibouti 1,459
Belize 1,637
San Marino 1,866
Cabo Verde 1,955
Libéria 1,977
República Central Africana 2,05
Butão 2,133
Maldivas 2,27
Lesotho 2,457
Burundi 2,676
Guiana 3,02
Eritrea 3,438
Malawi 3,683
Suazilândia 3,807
Mauritânia 4,183
Fiji 4,218
Barbados 4,262
Togo 4,299
Montenegro 4,518
Serra Leoa 4,607
Suriname 5,009
Timor-Leste 6,129
Guinea 6,544
Kosovo 6,986
Quirguistão 7,234
Níger 7,304
Ruanda 7,7
Moldávia 7,88
Haiti 8,287
Benin 8,359
Bahamas 8,373
Tadjiquistão 8,537
Malta 9,315
Laos 10,099
Armênia 10,442
Zimbábue 10,482
Macedônia 10,507
Madagascar 10,528
Mongólia 11,139
Nicarágua 11,284
Mali 11,37
Sudão 11,772
Ilhas Maurício 11,899
Burkina Faso 12,126
Namíbia 12,296
Albânia 13,162
Chade 13,589
República do Congo 14,253
Jamaica 14,389
Islândia 14,585
Moçambique 14,669
Senegal 15,355
Botsuana 15,532
Camboja 15,642
Georgia 15,953
Papua Nova Guiné 16,095
Brunei Darussalam 16,564
Guiana Equatorial 17,08
República Dem. do Congo 18,556
Bósnia-Herzegovina 18,867
Honduras 18,877
Nepal 19,341
Gabão 19,965 

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados