Mais de 5.600 bancários em greve na região de Campinas

10.10.2020

A greve nos bancos teve adesão hoje (7) de 5.696 bancários, fechando 271 agências, sendo 134 em Campinas e 137 em 25 cidades da base do sindicato da categoria, duas a mais em relação ao oitavo dia (6); ou seja, bancários de Holambra e Santo Antonio de Posse aderiram ao movimento nacional, iniciado no dia […]

A greve nos bancos teve adesão hoje (7) de 5.696 bancários, fechando 271 agências, sendo 134 em Campinas e 137 em 25 cidades da base do sindicato da categoria, duas a mais em relação ao oitavo dia (6); ou seja, bancários de Holambra e Santo Antonio de Posse aderiram ao movimento nacional, iniciado no dia 29 de setembro. A greve continua amanhã, dia 8, décimo dia, conforme decisão dos bancários reunidos em assembleia na última quarta-feira, dia 6. Amanhã, ao final da tarde, às 18h, assembleia na sede do sindicato.

Desesepero leva bancos à boataria
Hoje, quinto dia útil, os bancos intensificaram os boatos. Nos jornais, a Fenaban propaga que está aberta à negociação; porém até o presente momento não retomou o processo de discussão do acordo coletivo, interrompido no dia 22 de setembro, quando propôs reajuste de 4,29% (inflação do período setembro/09 a agosto/10), rejeitado pelos bancários. 

A Fenaban sequer deu resposta ao ofício enviado pelo Comando Nacional dos Bancários na última segunda-feira, dia 4, onde condena a adoção práticas antissindicais (entre outras, uso de interdito proibitório) e reafirma disposição em negociar. Não bastasse esse discurso vazio da Fenaban difundido pela mídia, os administradores dos bancos dissipam boatos de todo o tipo, numa clara tentativa de dividir a categoria, desmobilizar os bancários. “O fortalecimento da greve, que cresce diariamente, está levando os bancos ao desespero, à boataria. O bancário não deve dar crédito. A verdadeira fonte de informação é o sindicato”, destaca Jeferson Boava, presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região


Cidades em greve
: Campinas, Americana, Amparo, Artur Nogueira, Cabreúva, Cosmópolis, Elias Fausto, Espírito Sto do Pinhal, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Monte Alegre do Sul, Monte-Mor, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Santo Antonio de Posse, Serra Negra, Socorro, Sumaré, Valinhos e Vinhedo.
Bancos em greve: Banco do Brasil, Caixa Federal, Bradesco, Itaú Unibanco, Santander, HSBC, Safra, Citibank, Alfa e Mercantil do Brasil.
 
Jairo Gimenez
Assessoria de Imprensa
Sindicato dos Bancários de Campinas e Região

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados