Mesa temática de Segurança Bancária será retomada nesta segunda

30.07.2012

A Contraf-CUT, federações e sindicatos retomam nesta segunda-feira (30), às 15h, a mesa temática de Segurança Bancária com a Fenaban, em São Paulo. Trata-se da terceira reunião em 2012. "Estarão em pauta dois assuntos importantes: apresentação da estatística de assaltos e ataques a bancos da Febraban referente ao primeiro semestre de 2012 e o problema […]

A Contraf-CUT, federações e sindicatos retomam nesta segunda-feira (30), às 15h, a mesa temática de Segurança Bancária com a Fenaban, em São Paulo. Trata-se da terceira reunião em 2012.

"Estarão em pauta dois assuntos importantes: apresentação da estatística de assaltos e ataques a bancos da Febraban referente ao primeiro semestre de 2012 e o problema dos sequestros de bancários", destaca Ademir Wiederkehr, secretário de imprensa da Contraf-CUT e coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancária.

Acesso às estatísticas semestrais

O acesso aos levantamentos dos bancos foi uma das conquistas da Campanha Nacional dos Bancários de 2010, prevista no item "d" da Cláusula 31ª – Segurança Bancária – Procedimentos especiais – da Convenção Coletiva de Trabalho de 2011/2012, conforme abaixo:

"d) os dados estatísticos nacionais sobre ocorrências de assaltos e ataques, cujos roubos tenham sido consumados ou não, serão discutidos, semestralmente, até a primeira quinzena de fevereiro e até a primeira quinzena de agosto, na Comissão Bipartite de Segurança Bancária, referida na Cláusula 45ª desta Convenção."

Números anteriores da Febraban

Confira os números já apresentados em mesa temática pela Fenaban:

. 2000 – 1.903
. 2001 – 1.302
. 2002 – 1.009
. 2003 – 885
. 2004 – 743
. 2005 – 585
. 2006 – 674
. 2007 – 529
. 2008 – 509
. 2009 – 430
. 2010 – 369
. 2011 – 422


Segundo a Fenaban, esse levantamento inclui somente assaltos, consumados ou não, inclusive com situações de sequestros. Não estão inseridos os casos de arrombamentos, que cresceram muito nos últimos anos. Também não fazem parte os crimes de "saidinha de banco", que começam dentro das agências.

Sequestros de bancários

A ocorrência de sequestros de bancários, também conhecido como o crime do "sapatinho" em algumas regiões do país, é um problema que continua preocupando a categoria, diante da manutenção do procedimento arcaico da guarda das chaves de cofres e dos estabelecimentos por gerentes e tesoureiros em vários bancos.

"Como se não bastasse o terror e o trauma psicológico, diversos bancos privados têm demitido vítimas de sequestros, inclusive por justa causa, ao invés de recuperar a saúde do bancário que sofreu essa violência por causa da insegurança", denuncia Ademir.

O diretor da Contraf-CUT cobra soluções concretas dos bancos. "Apesar dos avanços tecnológicos, não se admite que ainda hoje vários bancários e até vigilantes continuem levando chaves do banco para casa, correndo o risco de sofrer um sequestro e virar reféns de quadrilhas junto com seus familiares e até vizinhos", aponta.

Fruto dos debates na mesa temática em 2010 e da mobilização da Campanha Nacional, a vítima de sequestro já pode apresentar pedido de transferência para outra unidade do banco, conforme estabelece o item "c" da cláusula 31ª: Segurança Bancária – procedimentos especiais:

"c) o banco avaliará o pedido de realocação para outra agência ou posto de atendimento bancário, apresentado pelo empregado que for vítima de sequestro consumado."

"Foi um avanço importante que conquistamos, mas precisamos de novas medidas, sobretudo de prevenção, a fim de eliminar riscos e proteger a vida de bancários e de suas famílias", conclui Ademir.

Fonte: Contraf
  

Notícias Relacionadas

Proposta sobre Teletrabalho vai avançar

Reivindicações da categoria avançam nas negociações sobre trabalho remoto, mas Comando dos Bancários cobra agilidade na resposta sobre a proposta global A proposta da categoria bancária para o trabalho remoto avançou nas negociações realizadas na tarde desta quinta-feira (11) com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). “Tivemos evolução no Teletrabalho que se torna cláusula da […]

Leia mais

Caixa se nega a criar GT para discutir contencioso da Funcef

Banco avalia que o tema já é tratado pela própria fundação de previdência dos trabalhadores Em reunião de negociações da Campanha Nacional dos Bancários 2022, realizada nesta quarta-feira (10), com a Comissão Executiva dos Empregados (CEE), a Caixa Econômica Federação se negou a atender a reivindicação para que seja criado um grupo de trabalho (GT) […]

Leia mais

Atos pela democracia ocorrem em todo o País e reafirmam o compromisso contra o autoritarismo

Data de 11 de agosto marca a leitura de um manifesto contra ditadura militar em 1977 Brasileiros de inúmeras regiões do País realizaram nesta quinta-feira (11), atos em defesa do estado democrático de direito. Milhares de entidades representativas foram às ruas manifestar a defesa pela garantia da democracia e do sistema eleitoral eletrônico. A data […]

Leia mais

Sindicatos filiados