Moody’s alerta para deterioração dos ativos da Caixa

15.12.2015

Na semana passada, a agência de classificação de risco colocou o rating do banco estatal em revisão para possível rebaixamento Moody's destacou que o crescimento dos empréstimos continua diminuindo A deterioração dos indicadores de qualidade de ativos da Caixa Econômica Federal se tornará mais pronunciada nos próximos meses, à medida que o crescimento dos empréstimos […]

Na semana passada, a agência de classificação de risco colocou o rating do banco estatal em revisão para possível rebaixamento

Moody's destacou que o crescimento dos empréstimos continua diminuindo

A deterioração dos indicadores de qualidade de ativos da Caixa Econômica Federal se tornará mais pronunciada nos próximos meses, à medida que o crescimento dos empréstimos continuar diminuindo em meio ao enfraquecimento da atividade econômica e das condições do mercado de trabalho do Brasil, afirmou a agência de classificação de risco Moody's em relatório.

"Em seguida ao boom de crédito da Caixa, a qualidade dos ativos está sob significativa pressão da prolongada recessão econômica do Brasil", analisa a Moody's. Segundo a agência, os tomadores de empréstimo de alto risco, especialmente do segmento de consumo, enfrentarão dificuldade maior para pagar suas dívidas, o que se somará à desaceleração dos empréstimos do banco.

"Embora as hipotecas de baixo risco e o crédito para folha de pagamentos correspondam a dois terços dos empréstimos da Caixa, a redução do desempenho de suas exposições mais arriscadas levará a mais aumentos na proporção de crédito inadimplente do banco, que em setembro de 2015 havia subido para 3,3%, o nível mais alto dos últimos cinco anos", acrescentou a Moody's.

De todo modo, avalia a agência, o banco continua com um grande estoque de ativos líquidos e seu status como principal banco estatal de poupança e empréstimos do Brasil dá a ele acesso a uma estável e ampla base de depositantes, o que fornece uma fonte firme de financiamento. "Embora a Caixa tenha aumentado o uso de alternativas de financiamento no mercado para sustentar o crescimento dos empréstimos, a maior parte desse financiamento ainda sai de depósitos de baixo custo", diz o relatório.

A agência de risco colocou o rating Baa3 da Caixa em revisão para possível rebaixamento no dia 10 de dezembro, depois de fazer o mesmo com o rating soberano do Brasil.

Fonte: Estadão

Notícias Relacionadas

Feeb SP/MS participa de 51º Encontro Nacional CONTEC

Evento em Uberlândia debateu temas de interesse da categoria bancária e aprovou pautas de reivindicações para a Campanha Nacional dos Bancários. A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, representada por seus sindicatos filiados, marcou presença no 51º Encontro Nacional Contec, realizado nos dias 20 e 21 de junho, […]

Leia mais

Trabalhadores do Itaú entregam pauta específica de reivindicações no dia 25

Documento é resultado do encontro nacional, realizado em São Paulo, no dia 6 de junho A Comissão de Organização dos Empregados (COE) vai entregar a minuta específica de reivindicações ao Itaú na próxima terça-feira (25). O documento servirá de base para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico do banco. As reivindicações foram […]

Leia mais

Intransigência da Caixa encerra negociações sobre redução de jornada para pais/mães e responsáveis por PcD e neurodivergentes (TEA)

Banco retira da proposta a concessão para empregados PcD, impõe uma série de travas para permitir a redução da jornada para pais/mães/responsáveis de PcD e encerra mesa de negociações após receber questionamentos sobre pontos sensíveis da proposta A reunião que negociaria a redução de jornada para empregadas e empregados da Caixa Econômica Federal com deficiência […]

Leia mais

Sindicatos filiados