Moody’s alerta para deterioração dos ativos da Caixa

15.12.2015

Na semana passada, a agência de classificação de risco colocou o rating do banco estatal em revisão para possível rebaixamento Moody's destacou que o crescimento dos empréstimos continua diminuindo A deterioração dos indicadores de qualidade de ativos da Caixa Econômica Federal se tornará mais pronunciada nos próximos meses, à medida que o crescimento dos empréstimos […]

Na semana passada, a agência de classificação de risco colocou o rating do banco estatal em revisão para possível rebaixamento

Moody's destacou que o crescimento dos empréstimos continua diminuindo

A deterioração dos indicadores de qualidade de ativos da Caixa Econômica Federal se tornará mais pronunciada nos próximos meses, à medida que o crescimento dos empréstimos continuar diminuindo em meio ao enfraquecimento da atividade econômica e das condições do mercado de trabalho do Brasil, afirmou a agência de classificação de risco Moody's em relatório.

"Em seguida ao boom de crédito da Caixa, a qualidade dos ativos está sob significativa pressão da prolongada recessão econômica do Brasil", analisa a Moody's. Segundo a agência, os tomadores de empréstimo de alto risco, especialmente do segmento de consumo, enfrentarão dificuldade maior para pagar suas dívidas, o que se somará à desaceleração dos empréstimos do banco.

"Embora as hipotecas de baixo risco e o crédito para folha de pagamentos correspondam a dois terços dos empréstimos da Caixa, a redução do desempenho de suas exposições mais arriscadas levará a mais aumentos na proporção de crédito inadimplente do banco, que em setembro de 2015 havia subido para 3,3%, o nível mais alto dos últimos cinco anos", acrescentou a Moody's.

De todo modo, avalia a agência, o banco continua com um grande estoque de ativos líquidos e seu status como principal banco estatal de poupança e empréstimos do Brasil dá a ele acesso a uma estável e ampla base de depositantes, o que fornece uma fonte firme de financiamento. "Embora a Caixa tenha aumentado o uso de alternativas de financiamento no mercado para sustentar o crescimento dos empréstimos, a maior parte desse financiamento ainda sai de depósitos de baixo custo", diz o relatório.

A agência de risco colocou o rating Baa3 da Caixa em revisão para possível rebaixamento no dia 10 de dezembro, depois de fazer o mesmo com o rating soberano do Brasil.

Fonte: Estadão

Notícias Relacionadas

CEBB negocia com o banco cláusulas econômicas e representação sindical

Ao término da negociação, bancários leram manifesto pela democracia Bancários do Banco do Brasil se reuniram nesta sexta-feira (12) com o banco para mais uma negociação da Campanha Nacional dos Bancários 2022, que tem por objetivo a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico dos trabalhadores do Banco do Brasil e do aditivo à […]

Leia mais

Federação dos Bancários orienta Sindicatos para realização de lives na próxima semana

Objetivo é promover o dialogo com a categoria e fortalecer pautas de luta na Campanha Nacional Conforme orientação do Comando Nacional, todo o movimento sindical deve dialogar com a categoria na próxima semana. A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, reforça o pedido para os seus 23 sindicatos filiados, para […]

Leia mais

Negociações entre COE Santander e banco avançam

Esforço dos sindicatos foi fundamental para o avanço de pautas especificas para mulheres Nesta sexta-feira (12), representantes da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander se reuniu com o banco para dar continuidade às negociações da Campanha Nacional dos Bancários 2022, que tem por objetivo a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico […]

Leia mais

Sindicatos filiados