Mudanças previstas no Aditivo serão retroativas a 1º de setembro

08.11.2012

O Banco do Brasil assegurou à COE BB, em nota de esclarecimento emitida no último dia 6, que as mudanças previstas no Aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), conquistado com greve e assinado no dia 4 de outubro, serão retroativas a 1º de setembro; ou seja, sem prejuízo financeiro para os funcionários. A promoção […]

O Banco do Brasil assegurou à COE BB, em nota de esclarecimento emitida no último dia 6, que as mudanças previstas no Aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), conquistado com greve e assinado no dia 4 de outubro, serão retroativas a 1º de setembro; ou seja, sem prejuízo financeiro para os funcionários.

A promoção do A1 (nível inicial da carreira) para A2 após 90 dias de serviço efetivo desde a posse, bem como a unificação do Atendente B e A (cargo de Atendente de Central de Atendimento, com salário de R$ 2.554,20, independente do tempo de exercício nas comissões originárias), será implementada até o próximo mês de dezembro.

Caixas: pontuação

Quanto à cláusula que trata da inclusão de caixas no Plano de Carreira e Remuneração (PCR), o BB informou que a pontuação do Caixa Executivo (promoção por mérito à razão de 0,5 ponto por dia) já está disponível no sistema ARH-3-8. Informou também que a pontuação contabilizada é retroativa a 2006 e as diferenças salariais serão creditadas até dezembro deste ano. Os caixas que já pontuaram 1.095 pontos têm direito à primeira letra de mérito.

Vagas: SACR

Diante da denúncia que gestores e dependências não estavam respeitando a remoção automática (SACR) prevista no Aditivo, uma vez que exigiam currículos dos interessados em concorrer a vagas de escriturário, o BB pediu prazo de duas semanas para regularizar o problema, alterar as normas internas. “O que deveria ter ocorrido pari passu à assinatura do Aditivo”, destaca o secretário-geral da Feeb-SP/MS, Jeferson Boava.

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados