Mulheres da Baixada Santista participam de marcha por igualdade, liberdade e autonomia neste sábado

07.03.2014

As bancárias de Santos e Região  participam neste sábado, dia 8 de março, de marcha na Av. Paulista (São Paulo), organizada pelas centrais sindicais, para exigir igualdade, liberdade e autonomia.  O ponto de encontro é o vão livre do MASP (metrô Trianon-Masp), a partir das 9h30. Será percorrida a Av. Consolação até a Praça Roosevelt. […]

As bancárias de Santos e Região  participam neste sábado, dia 8 de março, de marcha na Av. Paulista (São Paulo), organizada pelas centrais sindicais, para exigir igualdade, liberdade e autonomia. 

O ponto de encontro é o vão livre do MASP (metrô Trianon-Masp), a partir das 9h30. Será percorrida a Av. Consolação até a Praça Roosevelt.  

Palestra sobre saúde da mulher dia 21

Ainda para marcar o Dia Internacional da Mulher, o Sindicato promove no dia 21 de março de 2014, a partir das 18h30, na Av. Washington Luiz, 140, Santos, palestra com o médico Artur Bodstein Villaça (ginecologista e obstetra) sobre questões relacionadas à saúde da mulher. Todas e todos estão convidados a participar. Durante o evento será servido um chá para as convidadas.

A vida não tem sido cor de rosa…
No mundo do trabalho as oportunidades entre homens e mulheres são diferenciadas. Apesar de serem maioria na categoria bancária, as mulheres tem ocupado as funções de mais baixa remuneração executando tarefas simplificadas e repetitivas. Mesmo apesar de ter, em muitos casos, maior nível de escolaridade, as funções fixadas inicialmente permitem pouquíssimas possibilidades de ascensão profissional. Nenhuma empresa admite que dá maiores oportunidades aos homens e, no entanto, as mulheres continuam muito longe do poder, recebendo menor remuneração para o cumprimento das mesmas funções.

Além de menores oportunidades, as mulheres são as mais atingidas pelas doenças do trabalho. 80% dos casos de LER – Lesões por Esforços Repetitivos – ocorrem com mulheres. O assédio sexual e a utilização das mulheres, principalmente jovens, para captar novos clientes, são práticas ainda dominantes no meio bancário. E, além dessas, são muitas as doenças psicológicas decorrentes do assedio moral, também estatisticamente mais comum às mulheres.

Fonte: Feeb SP/MS com Sindicato dos Sancários de Santos

Notícias Relacionadas

Bancários criam Comitê de Luta durante Congresso Nacional

Comitê nacional lutará para defender o BB como instituição pública e em apoio a projeto de Governo que fortaleça o banco e sua função social, de indutor do crescimento econômico com geração de emprego e renda O papel do Banco do Brasil na reconstrução do país foi um dos temas em destaque no 33° Congresso […]

Leia mais

Coe Itaú entrega pauta de reivindicação específica ao Banco

O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú Os representantes da Comissão de Organização dos Empregados (COE) Itaú entregaram nesta quinta-feira (23), a pauta de reivindicação específica do banco. O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú. “Reafirmamos o nosso compromisso com o banco de negociação permanente, através da […]

Leia mais

Campanha Nacional: Bancários definem temas das próximas negociações com os bancos

Demissão em massa pelo Mercantil do Brasil no Rio de Janeiro; abono do banco de horas negativas e retirada de pauta do PL 1043/2019, também foram pautas do primeiro dia de negociação O Comando Nacional dos Bancários definiu nesta quarta-feira (22), os temas das reuniões de negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Os […]

Leia mais

Sindicatos filiados