Na terceira rodada específica, BRB apresenta proposta insuficiente

30.09.2013

A força da greve dos bancários, que entra na terceira semana, forçou o BRB (Banco de Brasília) a retomar nesta segunda-feira (30) as negociações com o Sindicato e a apresentar uma nova proposta de acordo às reivindicações dos trabalhadores.  É a seguinte a nova proposta: > Reajuste de 7% sobre todas as verbas de natureza […]

A força da greve dos bancários, que entra na terceira semana, forçou o BRB (Banco de Brasília) a retomar nesta segunda-feira (30) as negociações com o Sindicato e a apresentar uma nova proposta de acordo às reivindicações dos trabalhadores. 

É a seguinte a nova proposta:

> Reajuste de 7% sobre todas as verbas de natureza salarial;

> Pagamento de anuênio compreendendo o período de 2000 a 2009 aos funcionários admitidos a partir daquele ano. Por exemplo: o bancário admitido em 2005 que, em 2010, passou a receber o anuênio, em 2013 conta com três anuênios. Pela nova proposta, ele contará com oito anuênios. Os valores não são retroativos;

> Os ex-auxiliares administrativos que, em dezembro de 2013, não estiverem alocados em outra função comissionada, pelo atual acordo perderão o direito à indenização. O banco propôs aos possíveis remanescentes uma substituição eventual na função de analista júnior por três meses.

Para o Sindicato de Brasília, a nova proposta apresenta avanços em relação à anterior, mas ainda é insuficiente diante da pauta de reivindicações dos trabalhadores, sobretudo em relação a ganho real – que é de apenas 0,9% com o reajuste de 7%, enquanto os bancários pedem 5% de aumento acima da inflação. Além disso, deixa a desejar também nas questões específicas, como a flexibilização do VR, equiparação da AG dos auxiliares de autoatendimento com a AG de atendente de Ouvidoria, elevação do piso dos analistas de TI e licença prêmio.

"O crescimento do BRB, materializado nos próprios balanços apresentados, aponta que a proposta desta segunda-feira está muito abaixo do que os bancários reivindicam e do que o banco pode oferecer. Cobramos uma proposta melhor e que dialogue de fato com a nossa pauta", destaca Cristiano Severo, secretário de Estudos Socioeconômicos do Sindicato.

Fonte: Seeb Brasília  

Notícias Relacionadas

Conferência Interestadual aprova eixos para Conferência Nacional de 2024

Sindicatos dos Bancários debateram propostas e aprovaram pautas em defesa do trabalhador. Documento será apresentado em Conferência Nacional para discussão na Campanha Salarial de 2024 Delegações de 21 regionais dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul se reuniram nesta quinta e sexta-feira, 11 e 12 de abril, para debater propostas que serão […]

Leia mais

Abertura da Conferência Interestadual da Feeb SP/MS conta com delegações de 21 regionais

  Primeiro dia de evento amplia visão sobre o futuro do Sistema Financeiro, Cenário Econômico Nacional e Avanço Tecnológico  A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) abriu nesta quinta-feira (11) a Conferência Interestadual dos Bancários de 2024. O tema central do evento deste ano é “Categoria […]

Leia mais

Proposta da Caixa para PcD é frustrante

Contudo, houve definição sobre pagamento dos deltas da promoção por mérito A proposta da Caixa Econômica Federal sobre redução de jornada e priorização de empregadas e empregados PcD, ou que tenham filhos de até seis anos com deficiência, frustrou a representação dos trabalhadores. “Na proposta do banco, somente há possibilidade de redução da jornada com […]

Leia mais

Sindicatos filiados