Na terceira rodada específica, BRB apresenta proposta insuficiente

30.09.2013

A força da greve dos bancários, que entra na terceira semana, forçou o BRB (Banco de Brasília) a retomar nesta segunda-feira (30) as negociações com o Sindicato e a apresentar uma nova proposta de acordo às reivindicações dos trabalhadores.  É a seguinte a nova proposta: > Reajuste de 7% sobre todas as verbas de natureza […]

A força da greve dos bancários, que entra na terceira semana, forçou o BRB (Banco de Brasília) a retomar nesta segunda-feira (30) as negociações com o Sindicato e a apresentar uma nova proposta de acordo às reivindicações dos trabalhadores. 

É a seguinte a nova proposta:

> Reajuste de 7% sobre todas as verbas de natureza salarial;

> Pagamento de anuênio compreendendo o período de 2000 a 2009 aos funcionários admitidos a partir daquele ano. Por exemplo: o bancário admitido em 2005 que, em 2010, passou a receber o anuênio, em 2013 conta com três anuênios. Pela nova proposta, ele contará com oito anuênios. Os valores não são retroativos;

> Os ex-auxiliares administrativos que, em dezembro de 2013, não estiverem alocados em outra função comissionada, pelo atual acordo perderão o direito à indenização. O banco propôs aos possíveis remanescentes uma substituição eventual na função de analista júnior por três meses.

Para o Sindicato de Brasília, a nova proposta apresenta avanços em relação à anterior, mas ainda é insuficiente diante da pauta de reivindicações dos trabalhadores, sobretudo em relação a ganho real – que é de apenas 0,9% com o reajuste de 7%, enquanto os bancários pedem 5% de aumento acima da inflação. Além disso, deixa a desejar também nas questões específicas, como a flexibilização do VR, equiparação da AG dos auxiliares de autoatendimento com a AG de atendente de Ouvidoria, elevação do piso dos analistas de TI e licença prêmio.

"O crescimento do BRB, materializado nos próprios balanços apresentados, aponta que a proposta desta segunda-feira está muito abaixo do que os bancários reivindicam e do que o banco pode oferecer. Cobramos uma proposta melhor e que dialogue de fato com a nossa pauta", destaca Cristiano Severo, secretário de Estudos Socioeconômicos do Sindicato.

Fonte: Seeb Brasília  

Notícias Relacionadas

CEBB negocia com o banco cláusulas econômicas e representação sindical

Ao término da negociação, bancários leram manifesto pela democracia Bancários do Banco do Brasil se reuniram nesta sexta-feira (12) com o banco para mais uma negociação da Campanha Nacional dos Bancários 2022, que tem por objetivo a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico dos trabalhadores do Banco do Brasil e do aditivo à […]

Leia mais

Federação dos Bancários orienta Sindicatos para realização de lives na próxima semana

Objetivo é promover o dialogo com a categoria e fortalecer pautas de luta na Campanha Nacional Conforme orientação do Comando Nacional, todo o movimento sindical deve dialogar com a categoria na próxima semana. A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, reforça o pedido para os seus 23 sindicatos filiados, para […]

Leia mais

Negociações entre COE Santander e banco avançam

Esforço dos sindicatos foi fundamental para o avanço de pautas especificas para mulheres Nesta sexta-feira (12), representantes da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander se reuniu com o banco para dar continuidade às negociações da Campanha Nacional dos Bancários 2022, que tem por objetivo a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico […]

Leia mais

Sindicatos filiados