Polícia Federal multa bancos em R$ 4,630 milhões no primeiro semestre

08.10.2020

A Polícia Federal multou os bancos em R$ 4,630 milhões no primeiro semestre de 2010 por descumprimento da lei federal nº 7.102/83 e normas de segurança. As punições foram definidas em reuniões realizadas pela Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP) do Ministério da Justiça, coordenada pela Polícia Federal.   O Santander encabeçou a […]

A Polícia Federal multou os bancos em R$ 4,630 milhões no primeiro semestre de 2010 por descumprimento da lei federal nº 7.102/83 e normas de segurança. As punições foram definidas em reuniões realizadas pela Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP) do Ministério da Justiça, coordenada pela Polícia Federal.
 
O Santander encabeçou a lista das multas com R$ 1,333 milhão, seguido pelo Itaú Unibanco, com R$ 1,029 milhão. Logo após vem o Banco do Brasil, com R$ 551, 665 mil, Bradesco com R$ 365 mil, Caixa Federal com R$ 312 mil e o HSBC em R$ 300 mil. As principais irregularidades foram: funcionamento das agências com plano de segurança vencido, número insuficiente de vigilantes, utilização de bancários para fazer transporte de valores e alarme inoperante. Em 2009, os bancos foram multados em R$ 15,540 milhões.
 
"Essas multas revelam a falta de responsabilidade social dos bancos, pois, apesar de seus lucros bilionários investem pouco nas melhorias das condições de segurança dos estabelecimentos, descumprindo leis de segurança e não priorizando investimentos para eliminar riscos e prevenir assaltos”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).
 
No primeiro semestre deste ano, os três maiores bancos privados, que já divulgaram seus balanços, lucraram R$ 14,44 bilhões. “O Itaú Unibanco bateu lucro recorde de R$ 6,3 bilhões no período, média superior a R$ 1 bilhão por mês, mas, em vez de ampliar os investimentos em segurança, está retirando as portas giratórias com detectores de metais na maioria de suas agências, fragilizando ainda mais a proteção da vida dos trabalhadores e clientes”, destaca Carlos Cordeiro.
 

A CCASP é um fórum tripartite e conta com representantes do governo, entidades patronais e dos bancários e vigilantes. As reuniões ocorrem, em média, a cada dois meses, onde são julgados processos abertos pela fiscalização das delegacias estaduais da Polícia Federal.

Fonte: Junior Barreto/Contraf

Notícias Relacionadas

Santander implementa teletrabalho em áreas administrativas

Modalidade é válida para áreas administrativas e contemplam eixo São Paulo e Rio de Janeiro O Santander anunciou que irá implementar o teletrabalho (home office). A modalidade é válida para bancários das áreas administrativas, lotados majoritariamente no eixo São Paulo e Rio de Janeiro, segundo as regras previstas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. As […]

Leia mais

Santander paga PLR e demais adicionais no dia 28 de fevereiro

Representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE/Santander) foram informados nesta terça-feira (01), sobre a data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O valor será creditado no dia 28 deste mês. Junto com a PLR bancárias e bancários do Santander receberão os percentuais do Programa Próprio de Resultados do Santander (PPRS), do […]

Leia mais

Feeb SP/MS monta grupo de trabalho para discutir metas com Banco Itaú

Prazo para organização de grupos de representação se encerrou no último dia 31 Bancários representados pela Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul formalizaram o pedido junto ao banco para montagem de um grupo de trabalho para discussão de metas. De acordo com a cláusula 87 da Convenção Coletiva […]

Leia mais

Sindicatos filiados