Primeira rodada de negociação para a Campanha Nacional debateu o tema Teletrabalho

04.08.2020

Dados da pesquisa realizada com a categoria sobre o tema foram apresentados. Reivindicações serão apresentadas aos Bancos e respondidas em breve pela Fenaban Nesta terça-feira, 04, a Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul acompanhou a primeira rodada de negociação da Campanha Nacional dos bancários. O […]

Dados da pesquisa realizada com a categoria sobre o tema foram apresentados. Reivindicações serão apresentadas aos Bancos e respondidas em breve pela Fenaban

Nesta terça-feira, 04, a Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul acompanhou a primeira rodada de negociação da Campanha Nacional dos bancários. O tema Teletrabalho foi debatido pelo Comando Nacional e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). A necessidade dos bancários foi evidenciada pelo Comando durante a apresentação da pesquisa realizada com a categoria, que demonstrou entre as principais reivindicações, a disponibilização de equipamentos e mobiliários adequados, o respeito à jornada de trabalho com planejamento antecipado de reuniões e definição de horários, a não intensificação das metas, entre outras. A necessidade da reiteração do acordo coletivo também foi defendida pelo Comando Nacional à representação dos Bancos.  

Em resposta aos apontamentos apresentados pelo movimento sindical, a Fenaban se comprometeu a consultar os bancos e retornar em breve com resposta aos bancários.
"Nessa primeira rodada apresentamos as demandas da categoria em relação ao tema teletrabalho. Nosso objetivo é avançar na construção de um acordo coletivo que proteja e assegure os bancários", pontua Jeferson Boava, presidente da FEEB SP MS.

Principais reivindicações
Os apontamentos feitos pelo Comando Nacional incluem:
Apresentação da cláusula específica sobre Teletrabalho com a manutenção de todos os direitos, entre eles, respeito à jornada, igualdade de oportunidades, ressarcimento de custos e fornecimento de equipamentos; Reivindicações com base em pesquisa aplicada aos bancários e defesa pelo tema no acordo coletivo. De acordo com a pesquisa respondida pela categoria, o teletrabalho chegou a alcançar cerca de 300 mil pessoas em home office. O resultado demonstrou ainda, impactos como o agravamento da saúde após o teletrabalho, custos com equipamentos não compensados pelos bancos e jornadas de trabalho excessivas. A pesquisa serviu de base para a cláusula 56 da minuta de reivindicações, específica sobre o tema.

A pesquisa foi feita pelo Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas Socioeconômicas (Dieese), com cerca de 11 mil bancári@s que estavam em teletrabalho. Dentre os números apontados, apenas 19% disseram ter espaço apropriado para o trabalho em suas casas e quase 50% dos consultados responderam que utilizam a sala de suas casas como escritórios e 5% responderam ainda, que a cozinha é utilizada no teletrabalho.

Próxima reunião
O tema do Teletrabalho será retomado durante as negociações entre o Comando e a Fenaban. A próxima reunião da rodada de negociação está programada para quinta-feira (6), a partir das 14h, com o tema Emprego.
 

Notícias Relacionadas

Dirigentes da base da Feeb-SP/MS recebem segundo módulo do curso de formação da Contraf-CUT

Programa trata da estruturação histórica das organizações sindicais e da luta dos trabalhadores O Curso de Formação Sindical para Dirigentes, da Secretaria de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), estreia o seu segundo módulo nesta sexta-feira (17) e no sábado (18) para as bases da Federação dos Bancários de São Paulo […]

Leia mais

Bancários se preparam para Conferência Nacional da categoria

Consulta aos trabalhadores nas bases sindicais de todo o país e conferências estaduais e regionais servirão de subsídio para os debates nacionais que levarão à construção da pauta de reivindicações e da estratégia da Campanha Nacional 2024 Bancárias e bancários de todo o país se reúnem, em São Paulo, entre os dias 4 e 9 […]

Leia mais

Lucro da Caixa cresceu 49% no 1º trimestre de 2024

Com 1,56 milhão de novos clientes e 168 empregados a menos no quadro de pessoal, aumenta também a sobrecarga A Caixa Econômica Federal anunciou na noite de quarta-feira (15) um lucro líquido recorrente de R$ 2,88 bilhões no primeiro trimestre de 2024, alta de 49,1% em comparação ao mesmo período de 2023 e de 0,5% em relação […]

Leia mais

Sindicatos filiados