Proposta de acordo do Bradesco Financiamentos incorpora trabalhadores à categoria bancária

08.04.2014

Conquista é resultado da luta do movimento sindical, que reivindica o reingresso desses trabalhadores à categoria desde 2002, quando em uma manobra, o banco transformou os funcionários do Finasa em comerciários Representantes do Banco Bradesco estiveram na sede da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) na manhã desta […]

Conquista é resultado da luta do movimento sindical, que reivindica o reingresso desses trabalhadores à categoria desde 2002, quando em uma manobra, o banco transformou os funcionários do Finasa em comerciários

Representantes do Banco Bradesco estiveram na sede da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) na manhã desta terça-feira, 8, para esclarecer aos dirigentes sindicais da base algumas questões relacionadas ao acordo que propõe transformar aproximadamente 2000 (2012) trabalhadores de todo o país, hoje comerciários, em bancários. Desse total, 294 pertencem à base da Feeb SP/MS (8 de Araçatuba, 160 de Campinas, 8 de Guaratinguetá, 26 de Piracicaba, 33 de Ribeirão Preto, 12 de Santos, 19 de São José do Rio Preto, 9 de São José dos Campos e 19 de Sorocaba).

Com o acordo, os funcionários do Bradesco Financiamentos passam a ter todas as condições previstas na Convenção Coletiva de Trabalho dos Bancários. A jornada será reduzida de 44 para 40 e 30 horas semanais, as verbas salariais serão melhores e todos terão direito à Participação nos Lucros e Resultados (PLR), além de 13ª cesta de alimentação e vale-cultura.

O presidente da Feeb SP/MS, Davi Zaia, destacou na abertura da reunião que, historicamente, a entidade é favorável às negociações que possa incluir diversas atividades do sistema financeiro à categoria bancária, em condições específicas, como é o caso dos trabalhadores do Bradesco Financiamentos. “Sempre fomos pioneiros nesse tipo de discussão”, destaca.

O banco foi representando na reunião pelo diretor de RH, José Luiz Rodrigues Bueno, que estava acompanhado de Eduara Cavalheiro e Ildete Goulart de Andrade.

Conquista do movimento sindical
O acordo é resultado da luta do movimento sindical bancário que, desde que o Bradesco adquiriu as empresas de crédito Finasa (2002) e BMC (2007), transformando seus empregados em comerciários, reivindica a volta desses trabalhadores à categoria bancária.

“Em 2002, com a fusão, os bancários do Finasa foram transformados em comerciários. Mais tarde, em 2007, o banco adquiriu o BMC e em 2009 forçou seus funcionários a pedir transferência para o Finasa, dando adeus à categoria”, explica o representante da Federação na COE Bradesco (Comissão de Organização dos Empregados), Lourival Rodrigues.

Lourival completa que foram 12 anos de luta árdua e que foi preciso, inclusive, ação na Justiça para forçar o banco a negociar e, finalmente, chegar a esse acordo.  

Maricélia Franco – Feeb SP/MS 

Notícias Relacionadas

Conferência Interestadual aprova eixos para Conferência Nacional de 2024

Sindicatos dos Bancários debateram propostas e aprovaram pautas em defesa do trabalhador. Documento será apresentado em Conferência Nacional para discussão na Campanha Salarial de 2024 Delegações de 21 regionais dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul se reuniram nesta quinta e sexta-feira, 11 e 12 de abril, para debater propostas que serão […]

Leia mais

Abertura da Conferência Interestadual da Feeb SP/MS conta com delegações de 21 regionais

  Primeiro dia de evento amplia visão sobre o futuro do Sistema Financeiro, Cenário Econômico Nacional e Avanço Tecnológico  A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) abriu nesta quinta-feira (11) a Conferência Interestadual dos Bancários de 2024. O tema central do evento deste ano é “Categoria […]

Leia mais

Proposta da Caixa para PcD é frustrante

Contudo, houve definição sobre pagamento dos deltas da promoção por mérito A proposta da Caixa Econômica Federal sobre redução de jornada e priorização de empregadas e empregados PcD, ou que tenham filhos de até seis anos com deficiência, frustrou a representação dos trabalhadores. “Na proposta do banco, somente há possibilidade de redução da jornada com […]

Leia mais

Sindicatos filiados