Representantes dos trabalhadores do Itaú entregam minuta específica de reivindicação e cobram fim das demissões

02.08.2016

Entidades de representação dos trabalhadores, entre elas, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) e a Comissão de Organização dos Empregados do Itaú (COE- Itaú), entregaram ao banco, as reivindicações específicas dos funcionários, dentro da Campanha Nacional 2016, na última quinta-feira (28). A pauta contempla os eixos remuneração, emprego, […]

Entidades de representação dos trabalhadores, entre elas, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) e a Comissão de Organização dos Empregados do Itaú (COE- Itaú), entregaram ao banco, as reivindicações específicas dos funcionários, dentro da Campanha Nacional 2016, na última quinta-feira (28). A pauta contempla os eixos remuneração, emprego, saúde, condições de trabalho, previdência privada, segurança, igualdade de oportunidades, além de demandas sobre agências digitais. A minuta foi construída durante Encontro Nacional dos Funcionários do Itaú, entre os dias 7 e 8 de junho, em São Paulo, quando reuniu bancários de todo o Brasil. Mauri Sérgio Martins, membro da COE Itaú, representou a Federação dos FEEB-SP/MS na mesa.

O fim das demissões e mais contratações no Itaú, estão entre as principais reivindicações. Levantamento do Dieese aponta que, desde 2011, o Itaú já fechou 21 mil postos de trabalho.

O fechamento de agências físicas e ampliação das digitais promove a eliminação de postos de trabalho e sobrecarrega quem permanece no emprego. O banco já deixou claro, aos funcionários, que o projeto é estender as transações pelos canais digitais em todo o Brasil.

Fundação Itaú Unibanco

Os dirigentes sindicais também reivindicaram que o Itaú abra um canal de negociação para debater os planos de aposentadoria complementar, seja no âmbito dos planos administrados pela Fundação Itaú-Unibanco, ou mesmo os administrados diretamente pelo banco. Atualmente, mais de 40 mil funcionários não têm nenhum tipo de fundo de pensão.

A pauta entregue ao Itaú inclui a necessidade de discussões sobre os planos:

– Futuro Inteligente;

– UBB Prev., tendo como origem um plano oriundo do banco Bandeirantes;

– Plano IJMS (Instituto João Moreira Sales;

– Plano Futuro Inteligente;

– IAPP (Instituto Assistencial Pedro Di Perna);

– Franprev, oriundo do Banco Francês e Brasileiro.

Fonte: Contraf-CUT
Foto: SEEB SP

 

 

Notícias Relacionadas

Dirigentes da base da Feeb-SP/MS recebem segundo módulo do curso de formação da Contraf-CUT

Programa trata da estruturação histórica das organizações sindicais e da luta dos trabalhadores O Curso de Formação Sindical para Dirigentes, da Secretaria de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), estreia o seu segundo módulo nesta sexta-feira (17) e no sábado (18) para as bases da Federação dos Bancários de São Paulo […]

Leia mais

Bancários se preparam para Conferência Nacional da categoria

Consulta aos trabalhadores nas bases sindicais de todo o país e conferências estaduais e regionais servirão de subsídio para os debates nacionais que levarão à construção da pauta de reivindicações e da estratégia da Campanha Nacional 2024 Bancárias e bancários de todo o país se reúnem, em São Paulo, entre os dias 4 e 9 […]

Leia mais

Lucro da Caixa cresceu 49% no 1º trimestre de 2024

Com 1,56 milhão de novos clientes e 168 empregados a menos no quadro de pessoal, aumenta também a sobrecarga A Caixa Econômica Federal anunciou na noite de quarta-feira (15) um lucro líquido recorrente de R$ 2,88 bilhões no primeiro trimestre de 2024, alta de 49,1% em comparação ao mesmo período de 2023 e de 0,5% em relação […]

Leia mais

Sindicatos filiados