Reunião entre Comando e Fenaban aprova Cláusula sobre Requalificação e Realocação Profissional

24.08.2017

A reunião entre o Comando Nacional dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), ocorrida na tarde desta quinta-feira (24), no Hotel Macksoud, em São Paulo, encerrou com um avanço. A aprovação da Cláusula 62, que regulamenta a instalação de um Grupo de Trabalho bipartite sobre e Requalificação e Realocação Profissional. A presidente do […]


A reunião entre o Comando Nacional dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), ocorrida na tarde desta quinta-feira (24), no Hotel Macksoud, em São Paulo, encerrou com um avanço. A aprovação da Cláusula 62, que regulamenta a instalação de um Grupo de Trabalho bipartite sobre e Requalificação e Realocação Profissional. A presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, Ana Stela Alves de Lima, representou a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) na mesa de negociação. 

O objetivo do GT de Requalificação e Realocação profissional é avaliar, discutir e acompanhar situações nas quais haja a possibilidade de requalificar e realocar trabalhadores afetados por reestruturações, extinção de cargos, fechamento de agências, mudanças tecnológicas ou mudanças nas atividades que exijam atualização do conhecimento para o exercício de novas funções.

O Comando Nacional dos Bancários destacou a importância de conseguir negociar com os cinco maiores bancos e aprovar uma cláusula que visa defender a manutenção do emprego em uma conjuntura de incertezas políticas econômicas e de sucessivos aumentos nos cortes dos postos de trabalho. O termo de adesão à cláusula terá assinatura coletiva em data ainda a ser definida.

Comando e Fenaban concordam que a assinatura do acordo de dois, firmado na campanha passada (Convenção Coletiva de Trabalho – CCT 2016-2018) – que garantiu reposição da inflação referente ao período de agosto de 2016 a setembro de 2017, mais 1% de aumento real e manutenção da PLR – foi uma estratégia bastante acertada, considerando a instabilidade política e econômica do país. “Foi muito acertada da parte de vocês se anteciparem e proporem um acordo de dois anos e não termos que discutir cláusulas econômicas em um momento tumultuado demais para debatermos esses temas”, afirmou o representante da Federação dos Bancos.

A Fenaban também parabenizou o Comando Nacional e ressaltou a “vitória” do diálogo no processo de negociações entre representantes dos patrões e empregados.

Termo de Compromisso

Sobre o Termo de Compromisso em Defesa do Emprego e de Direitos, fruto da 19ª Conferência Nacional dos Bancários, entregue aos bancos na reunião de negociação realizada no dia 08 de agosto, que solicita à Federação dos Bancos a garantia de manutenção das cláusulas previstas na CCT, tendo em vista as mudanças trazidas pela recém aprovada Reforma Trabalhista, a Federação dos Bancos informou que o documento ainda está sendo analisado e será discutido com os bancos e para então dar uma resposta aos representantes dos trabalhadores.

Para ler na íntegra a Cláusula 62, clique aqui 

 

Notícias Relacionadas

Dirigentes da base da Feeb-SP/MS recebem segundo módulo do curso de formação da Contraf-CUT

Programa trata da estruturação histórica das organizações sindicais e da luta dos trabalhadores O Curso de Formação Sindical para Dirigentes, da Secretaria de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), estreia o seu segundo módulo nesta sexta-feira (17) e no sábado (18) para as bases da Federação dos Bancários de São Paulo […]

Leia mais

Bancários se preparam para Conferência Nacional da categoria

Consulta aos trabalhadores nas bases sindicais de todo o país e conferências estaduais e regionais servirão de subsídio para os debates nacionais que levarão à construção da pauta de reivindicações e da estratégia da Campanha Nacional 2024 Bancárias e bancários de todo o país se reúnem, em São Paulo, entre os dias 4 e 9 […]

Leia mais

Lucro da Caixa cresceu 49% no 1º trimestre de 2024

Com 1,56 milhão de novos clientes e 168 empregados a menos no quadro de pessoal, aumenta também a sobrecarga A Caixa Econômica Federal anunciou na noite de quarta-feira (15) um lucro líquido recorrente de R$ 2,88 bilhões no primeiro trimestre de 2024, alta de 49,1% em comparação ao mesmo período de 2023 e de 0,5% em relação […]

Leia mais

Sindicatos filiados