Saúde no Bradesco permanece abandonada

07.12.2020

Os bancários cobraram do Bradesco, em rodada de negociação no último dia 27, melhor cobertura nos planos de saúde e odontológico. Mais uma vez, o Banco não apresentou nenhuma proposta, apenas prometeu anunciar novas medidas em breve. A atual rede de credenciados ao Saúde Bradesco é precária, defasada. Criada em 1989, a apólice não contempla […]

Os bancários cobraram do Bradesco, em rodada de negociação no último dia 27, melhor cobertura nos planos de saúde e odontológico. Mais uma vez, o Banco não apresentou nenhuma proposta, apenas prometeu anunciar novas medidas em breve.

A atual rede de credenciados ao Saúde Bradesco é precária, defasada. Criada em 1989, a apólice não contempla várias especialidades; entre elas, psiquiatria, psicoterapia, fonoaudiologia, vasectomia e nutricionista. Não contempla nem mesmo emergência. “Hoje, os funcionários lotados em agências de Mogi Guaçu, Mogi Mirim e São João da Boa Vista, por exemplo, se sofrerem um acidente doméstico – corte no dedo – o atendimento/sutura será prestado pelo SUS ou em hospitais de Campinas. Ou, então, o que é pior: terão que pagar pelo atendimento. Propus, inclusive, que o Bradesco assegure no mínimo o atendimento de emergência/urgência em todas as cidades que existem agências ou residências de funcionários”, destaca o diretor do Sindicato e representante da Federação dos Bancários de SP e MS na rodada de negociação. Segundo ele, é urgente a adoção de medidas visando melhorar o plano de saúde. “Sem falar que o Bradesco tem que se posicionar sobre a Resolução Normativa (RN) 254 da agência Nacional de Saúde (ANS)”.

A Resolução 254, cabe esclarecer, dispõe sobre a adaptação e migração de contratos celebrados até 1º de janeiro de 1999. Com a edição da Resolução, os planos deverão se adaptar por meio de um aditivo, a partir do qual ficam obrigados a cumprir todos os procedimentos médicos definidos pela ANS. Os planos que não se adaptarem poderão continuar a existir, mas ficam impedidos de aceitar novos associados a partir de 4 de agosto deste ano, o que pode prejudicar milhares de participantes.

Plano odontológico
Para o representante da FEEB-SP/MS, o plano odontológico vive o mesmo dilema. Nada mudou depois da fusão do Dental Bradesco com a Odontoprev. Na verdade, piorou, pois vários dentistas se descredenciaram. “Como o Bradesco é o contratante dos serviços, o representante do Banco disse durante a rodada que iria ‘dar um aperto’ na empresa Odontoprev. Vamos conferir”.

Inclusão de pais e plano na aposentadoria
Os sindicatos cobraram a inclusão de pais no plano de saúde, bem como a sua manutenção na aposentadoria nas mesmas condições vigentes para os funcionários da ativa. O Bradesco, novamente, negou atender as duas reivindicações. “O que é um absurdo. Muitos funcionários têm os pais como dependentes econômicos. A não inclusão no plano de saúde, compromete a renda dos funcionários, pois implica em custos adicionais mais elevados ao contratar um plano de mercado”, destaca Gustavo. No que se refere ao plano na aposentadoria, o representante da Federação dos Bancários de SP e MS frisa que “o Bradesco é contraditório. Anuncia a valorização do quadro de pessoal com ações tipo SA 8000, Viva Bem, Carreira Fechada, dentre outras, mas abandona o funcionário na hora em que mais precisa de suporte na área de saúde”.

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados