Segundo e último dia da Conferência Interestadual tem apresentação da consulta aos bancários e trabalho dos grupos temáticos

01.07.2016

O segundo e último dia de trabalho da Conferência Interestadual da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) teve início na manhã desta sexta-feira (01), na Colônia de Férias da USCEESP, no Bairro de Suarão, em Itanhaém. Os dirigentes assistiram à apresentação do resultado da Consulta dos Bancários 2016, que […]

O segundo e último dia de trabalho da Conferência Interestadual da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) teve início na manhã desta sexta-feira (01), na Colônia de Férias da USCEESP, no Bairro de Suarão, em Itanhaém.

Os dirigentes assistiram à apresentação do resultado da Consulta dos Bancários 2016, que atualiza o perfil do trabalhador da base e aponta quais as suas prioridades e preocupações para a Campanha Salarial deste ano.

A consulta respondida pelos bancários possui papel fundamental para a Conferência Interestadual, pois seu resultado norteia o trabalho dos delegados nos grupos temáticos, que embasados nestes dados irão extrair propostas para a 18ª Conferência Nacional dos Bancários, que acontece entre os dias 29 e 31 de julho, em São Paulo.

A pesquisa que ouviu 8.572 trabalhadores identificou os seguintes aspectos: 62% é sindicalizado, contra 32% e 8% que não responderam, 47% são mulheres, 41% homens e 12% não responderam.

Na faixa etária, 2% possuem até 20 anos, 34% possuem entre 21 e 30 anos, 34% tem de 31 a 40 anos, 18 anos, de 41 a 50 anos e 10% acima de 50 anos. No que diz respeito à cor da pele (raça, de acordo com o criterio do IBGE), a branca é predominante(82%), parda vem em seguida (8%). Preta e amarela ficaram com 3% e 2%, respectivamente. Indígenas teve 0% e 5% não respondeu à questão.

Com relação ao tempo de banco, 24% possuem até 5 anos, 29%, de 05 a 10 anos, 16% têm de 11 a 15 anos e 24% possuem acima de 15 anos.

Prioridades

Remuneração fixa direta: Aumento real é fundamental para 49% dos bancários, 14º salário para 17%, ampliar o piso para 15%.
No campo remuneração fixa indireta, as prioridades são cesta de alimentação maior (37%), auxílio creche de 1 salário mínimo (19%), auxílio educação (16%)e auxílio combustível (16%). Na remuneração variável, uma PLR maior foi considerada prioridade para 56%, não desconto da PLR para 23% e negociar remuneração total para 21%.

No quesito emprego, fim das demissões e mais contratações foi considerada prioridade principal (35%), seguido por fim das terceirizações (24%), igualdade de oportunidades (18%). No campo Saúde e Condições de Trabalho, fim do assédio moral e fim das metas abusivas ficaram empatadas com 44% cada uma.

Segurança bancária

Em Segurança Bancária, adicional de risco de 30% nas agências, postos e tesouraria (30%), seguida por vidros blindados nas agências (18%) e cameras de monitoramento em tempo real foram as opções mais votadas.

Reajuste

O índice defendido pela maioria está na faixa entre entre 10% e 15% (50%), as opções seguintes são: até 10% (34%) e de 15% a 20% (8%).

Afastamentos

Gustavo Frias, representante da Federação no GT Saúde, apresentou dados do GT Afastamentos – que teve como fonte dados do INSS de 2013 – elencando as principais causas; neste ano, foram 18.761 bancários tiveram afastamentos por motivos de saúde.

Transtornos mentais e doenças do sistema nervoso estão entre elas, tendo aumentado as ocorrencias em 42% nos últimos cinco anos, porém, a LER/DORT, ao contrário do que muitos imaginam, apesar de ter sido superada em ocorrência por transtornos, como: depressão, ansiedade, sindrome do pânico, entre outros, seguem tendo incidência bastante alta. Neoplasias (tumores) e doenças do aparelho digestivo, também estão entre as causas.

Ainda na parte da manhã, os grupos temáticos iniciaram os debates e às 14h, irão apresentar suas proposições, que serão votadas na plenária final, encerrando os trabalhos da Conferência Interestadual.
 

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados