Sindicato de Campinas discute com Procon triagem de usuário em agências bancárias

26.03.2015

O presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região e membro da Diretoria da FEEB-SP/MS, Jeferson Boava e o diretor Jurídico da entidade e vereador André von Zuben, reunidos com o diretor do Procon Campinas, Ricardo Chiminazzo, no último dia 19, solicitaram providências diante da medida adotada pelos Bancos em realizar triagem de usuários […]

O presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região e membro da Diretoria da FEEB-SP/MS, Jeferson Boava e o diretor Jurídico da entidade e vereador André von Zuben, reunidos com o diretor do Procon Campinas, Ricardo Chiminazzo, no último dia 19, solicitaram providências diante da medida adotada pelos Bancos em realizar triagem de usuários na entrada das agências.

Para os diretores do Sindicato, a triagem resulta em redirecionamento a outros canais de atendimento (caixa eletrônico, correspondente bancário), impedindo assim os usuários de utilizarem os serviços disponíveis dentro das agências, principalmente nas baterias de caixas. “Trata-se de um mecanismo que dificulta o acesso dos usuários às agências, inclusive é aplicada a clientes, e não deixa de ser uma alternativa para burlar a chamada ‘Lei das Filas (nº 12.330), que neste ano completa uma década”, avalia o diretor Jurídico do Sindicato, André von Zuben.

Para o presidente do Sindicato, Jeferson Boava, com a triagem os Bancos buscam equacionar o recorrente problema das longas filas, visando ‘respeitar’ a lei, que obriga número suficiente de caixas para cumprir o prazo de atendimento. “De um lado, os usuários ou clientes não são respeitados em seu direito; de outro, os caixas trabalham de forma intensa para cumprir o tempo estabelecido pela lei, dado o reduzido número de bancários disponíveis nas baterias”. Jeferson Boava ilustra o problema com a recente decisão do Banco do Brasil, que deslocou um caixa para fazer triagem de usuários e clientes. “O grande objetivo dessa medida, por incrível que possa parecer, é expulsar os usuários e clientes das agências. O que foge do papel dos Bancos, que é um serviço de utilidade pública. Em outros termos, os bancos desrespeitam o consumidor (usuário e clientes) e os bancários. Respeitar a lei é uma obrigação dos Bancos. Portanto, que criem estrutura adequada e disponibilizem um quadro de pessoal suficiente”.

Além de debater a questão da triagem, os diretores do Sindicato solicitaram ao diretor do Procon a relação de autuações de Bancos. O passo seguinte é aguardar as providências do Procon.
 

O que diz a lei

Lei nº 12.330/2005: Tempo de atendimento em dias normais (15 minutos); às vésperas e após feriados prolongados (25 minutos); e nos dias de pagamento de funcionários público (30 minutos). E mais: além de senhas ou bilhetes, contendo impressos os horários de atendimento junto aos caixas, os usuários e clientes devem aguardar sentados.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Campinas e Região
 

Notícias Relacionadas

Conferência Interestadual aprova eixos para Conferência Nacional de 2024

Sindicatos dos Bancários debateram propostas e aprovaram pautas em defesa do trabalhador. Documento será apresentado em Conferência Nacional para discussão na Campanha Salarial de 2024 Delegações de 21 regionais dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul se reuniram nesta quinta e sexta-feira, 11 e 12 de abril, para debater propostas que serão […]

Leia mais

Abertura da Conferência Interestadual da Feeb SP/MS conta com delegações de 21 regionais

  Primeiro dia de evento amplia visão sobre o futuro do Sistema Financeiro, Cenário Econômico Nacional e Avanço Tecnológico  A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) abriu nesta quinta-feira (11) a Conferência Interestadual dos Bancários de 2024. O tema central do evento deste ano é “Categoria […]

Leia mais

Proposta da Caixa para PcD é frustrante

Contudo, houve definição sobre pagamento dos deltas da promoção por mérito A proposta da Caixa Econômica Federal sobre redução de jornada e priorização de empregadas e empregados PcD, ou que tenham filhos de até seis anos com deficiência, frustrou a representação dos trabalhadores. “Na proposta do banco, somente há possibilidade de redução da jornada com […]

Leia mais

Sindicatos filiados