Sindicato de Piracicaba participa de dia de luta contra demissões no Santander e promove ato em 4 agências

19.12.2013

Durante os atos foi entregue aos funcionários e clientes das quatro agências – Moraes Barros, Governador, Select e XV de Novembro – uma carta aberta retratando o drama das demissões para as famílias dos bancários Demissões em massa. Descaso com os bancários. Condições precárias de trabalho. Esta é a realidade vivenciada atualmente por funcionários do […]

Durante os atos foi entregue aos funcionários e clientes das quatro agências – Moraes Barros, Governador, Select e XV de Novembro – uma carta aberta retratando o drama das demissões para as famílias dos bancários

Demissões em massa. Descaso com os bancários. Condições precárias de trabalho. Esta é a realidade vivenciada atualmente por funcionários do Santander. O Banco é hoje o que mais está cortando empregos no Brasil, segundo levantamento do Dieese. Em função disso, foram realizados atos e manifestos em todo Brasil nesta quinta-feira, 19, Dia Nacional de Luta contra demissões no Santander.

Diretores, funcionários e assessores do SINDBAN (Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região) se engajaram e visitaram quatro agências de Piracicaba onde organizaram atos contra as demissões realizadas pelo banco nos últimos anos.

Até setembro deste ano, o banco espanhol eliminou 3.414 postos de trabalho, na contramão da economia brasileira, que gerou 1,3 milhão de vagas no período. Entre setembro de 2012 e 2013, a redução foi de 4.542 empregos, uma queda de 8,2% no quadro de funcionários. As demissões pioram ainda mais as condições precárias de trabalho e o atendimento aos clientes. “Mais um ano chegando ao fim e nós voltamos às agências protestando pelo fim das demissões. O Santander não está respeitando os bancários e demite cada dia mais. Isso tem que acabar”, afirmou a vice presidente do SINDBAN, Angela Ulisses Savian.

Durante os atos foi entregue aos funcionários e clientes das quatro agências – Moraes Barros, Governador, Select e XV de Novembro – uma carta aberta retratando o drama das demissões para as famílias dos bancários. “Conversamos com os funcionários e reafirmamos nosso papel no Sindicato de lutar por toda categoria, repudiando a atitude do banco e ficando sempre à disposição dos bancários”, salientou Angela.

O Santander obteve lucro de R$ 4,3 bilhões até setembro no Brasil, o que representa 24% do lucro mundial, o maior resultado entre todos os países onde o banco atua. Com tantas demissões, faltam cada vez mais funcionários nas agências, causando sobrecarga de serviços, assédio moral, estresse, insegurança e adoecimento de bancários, piorando as condições de trabalho e prejudicando a qualidade de atendimento aos clientes.

Não é à toa que o Santander foi o campeão do ranking de reclamações de clientes no Banco Central em 2013. Além disso, cobra altas taxas de juros e tarifas abusivas dos clientes, enquanto gasta milhões de reais com o patrocínio da Copa Libertadores e da Fórmula 1.

Ao mesmo tempo, o Santander engordou a remuneração dos altos executivos. Entre 2010 e 2013, o ganho médio anual de um diretor do banco aumentou 67% no Brasil, chegando a R$ 7,915 milhões. Também subiu anualmente entre 2003 e 2013 o retorno total do acionista do banco em todo o mundo.

Neste Natal e Ano Novo, os bancários não querem peru, nem panetone e nem lembrancinha do Santander, mas exigem um novo modelo de gestão, com o fim das demissões, rotatividade, corte de empregos, terceirizações, metas abusivas e adoecimento de funcionários. Os bancários reivindicam mais contratações, melhores condições de saúde, segurança e trabalho, igualdade de oportunidades e valorização dos aposentados.

Redação: Michelle Bottin, com informações da Contraf

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados