Sindicato de Rio Preto fecha seis agências do HSBC e exige fim das demissões

24.06.2013

Diretores do Sindicato dos Bancários de Rio Preto e Região realizaram protestos nesta segunda-feira e conseguiu paralisar o atendimento ao público em seis agências do banco HSBC. Ficaram fechadas as agências central na rua Voluntários de São Paulo, nas avenidas Bady Bassitt e Nossa Senhora da Paz e do Plaza Shopping, Olimpia Premier. As ações […]

Diretores do Sindicato dos Bancários de Rio Preto e Região realizaram protestos nesta segunda-feira e conseguiu paralisar o atendimento ao público em seis agências do banco HSBC. Ficaram fechadas as agências central na rua Voluntários de São Paulo, nas avenidas Bady Bassitt e Nossa Senhora da Paz e do Plaza Shopping, Olimpia Premier.

As ações fazem parte de um movimento nacional que pede o fim das demissões no HSBC. Segundo Edemilson Favaron, diretor do Sindicato dos Bancários, a previsão é de que o manifesto continue nesta terça-feira e se estenda por toda a semana, caso a diretoria do banco não abra um canal de negociações com o sindicato e se comprometa a suspender as demissões que vem ocorrendo em todas as agências.

A redução do número de funcionários nos bancos tem causado inúmeros transtornos. O diretor cita como exemplo que outro dia um funcionário de uma agência, onde só trabalham três funcionários, ligou ao sindicato para informar que não iria abrir o local porque naquele dia tinha faltado um funcionário e o outro estava de licença médica. “É um absurdo uma agência funcionar só com três funcionários, sem horário para almoçar e até para ir ao banheiro”, afirma Favaron.

Em Curitiba, onde funciona a sede do HSBC, 26 agências e o centro administrativo do banco ficaram fechadas na semana passada, funcionando apenas os serviços de autoatendimento, segundo informações do Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região. Situação semelhante ocorrerá nesta semana em diversas cidades.

No ano passado, ainda de acordo com o sindicato, o HSBC fechou 946 postos de trabalho em todo Brasil, demitindo funcionários sem substituí-los. Em Curitiba, houveram 698 desligamentos, sendo 424 sem justa causa.

O HSBC, maior banco da Europa, anunciou na semana passada que deve cortar 14 mil postos de trabalho para economizar US$ 3 bilhões em despesas e aumentar seus índices de rentabilidade nos próximos três anos. Segundo Stuart Gulliver, diretor-executivo do banco, em entrevista para o jornal britânico “Financial Times”, o HSBC pretende reduzir o quadro de funcionários para cerca de 240 mil trabalhadores frente aos atuais 254 mil nesse período.

Desde 2011, o banco dispensou 46 mil funcionários e se desfez de 52 negócios. As medidas resultaram numa redução de custos de US$ 4 bilhões. Nos últimos meses ele vendeu sua unidade no Panamá para o Bancolombia por US$ 2,1 bilhões e sua participação na seguradora chinesa Ping An por US$ 9,4 bilhões. No mês passado, o banco informou que eliminaria 1.150 empregos em suas filiais no Reino Unido.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Rio Preto

Notícias Relacionadas

Conferência Interestadual aprova eixos para Conferência Nacional de 2024

Sindicatos dos Bancários debateram propostas e aprovaram pautas em defesa do trabalhador. Documento será apresentado em Conferência Nacional para discussão na Campanha Salarial de 2024 Delegações de 21 regionais dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul se reuniram nesta quinta e sexta-feira, 11 e 12 de abril, para debater propostas que serão […]

Leia mais

Abertura da Conferência Interestadual da Feeb SP/MS conta com delegações de 21 regionais

  Primeiro dia de evento amplia visão sobre o futuro do Sistema Financeiro, Cenário Econômico Nacional e Avanço Tecnológico  A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) abriu nesta quinta-feira (11) a Conferência Interestadual dos Bancários de 2024. O tema central do evento deste ano é “Categoria […]

Leia mais

Proposta da Caixa para PcD é frustrante

Contudo, houve definição sobre pagamento dos deltas da promoção por mérito A proposta da Caixa Econômica Federal sobre redução de jornada e priorização de empregadas e empregados PcD, ou que tenham filhos de até seis anos com deficiência, frustrou a representação dos trabalhadores. “Na proposta do banco, somente há possibilidade de redução da jornada com […]

Leia mais

Sindicatos filiados