Sindicato dos Bancários de Campinas pede esclarecimento ao Ministério Público sobre vagas na Fundação Bradesco

13.11.2012

O Sindicato dos Bancários de Campinas e Região solicitou à Promotora de Justiça Sandra Bertagni, do Ministério Público do Estado de São Paulo, em ofício (veja aqui) encaminhado na semana passada, uma reunião de esclarecimento sobre o processo de ingresso de novos alunos na Fundação Bradesco. Em recente contato, o Bradesco confirmou verbalmente ao Sindicato […]

O Sindicato dos Bancários de Campinas e Região solicitou à Promotora de Justiça Sandra Bertagni, do Ministério Público do Estado de São Paulo, em ofício (veja aqui) encaminhado na semana passada, uma reunião de esclarecimento sobre o processo de ingresso de novos alunos na Fundação Bradesco. Em recente contato, o Bradesco confirmou verbalmente ao Sindicato que foram alterados a inscrição e o critério para definição de vagas, por determinação do Ministério Público. Segundo o Banco, comunidade e funcionários inscrevem seus filhos ao mesmo tempo; antes o processo era separado entre os dois segmentos. E, para definir as vagas, o critério é socioeconômico; com prioridade aos bairros localizados nos arredores da escola. “O novo critério exclui os filhos dos funcionários”, avalia o diretor do Sindicato, Lourival Rodrigues.

A mudança nas regras da Fundação, inclusive, foi ponto de pauta na reunião com a gerente de Relações Sindicais, Eduara Cavalheiro, realizada no dia 23 de outubro último, ocasião em que o Sindicato cobrou maior cobertura do Saúde Bradesco na Região. Para o diretor Lourival, “mudar as regras sem avisar os interessados é inaceitável. Durante a reunião com a diretora de Relações Sindicais, observamos que Bradesco sempre negou a bolsa de estudo para faculdade porque já oferece educação aos filhos dos funcionários através da Fundação. E agora? Queremos que o Banco garanta vagas para nossos filhos”. Como destacou o diretor do Sindicato, Daniel Ortiz, “a mudança deixa os filhos dos funcionários sem vagas, sem escola; o que resulta em gastos extras”.

Filhos na fundação

Segundo informações da diretora da Fundação Bradesco, apresentadas em reunião com diretores do Sindicato para debater as novas regras, no dia 8 de outubro último, os filhos dos funcionários representam 10% dos alunos; na educação infantil, única série que houve abertura de vagas neste ano, esse percentual chega a 30%.

Fonte: SEEB Campinas

Notícias Relacionadas

Bancários criam Comitê de Luta durante Congresso Nacional

Comitê nacional lutará para defender o BB como instituição pública e em apoio a projeto de Governo que fortaleça o banco e sua função social, de indutor do crescimento econômico com geração de emprego e renda O papel do Banco do Brasil na reconstrução do país foi um dos temas em destaque no 33° Congresso […]

Leia mais

Coe Itaú entrega pauta de reivindicação específica ao Banco

O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú Os representantes da Comissão de Organização dos Empregados (COE) Itaú entregaram nesta quinta-feira (23), a pauta de reivindicação específica do banco. O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú. “Reafirmamos o nosso compromisso com o banco de negociação permanente, através da […]

Leia mais

Campanha Nacional: Bancários definem temas das próximas negociações com os bancos

Demissão em massa pelo Mercantil do Brasil no Rio de Janeiro; abono do banco de horas negativas e retirada de pauta do PL 1043/2019, também foram pautas do primeiro dia de negociação O Comando Nacional dos Bancários definiu nesta quarta-feira (22), os temas das reuniões de negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Os […]

Leia mais

Sindicatos filiados