Sindicato dos Bancários de Franca paralisa agência do Itaú em protesto contra demissões

06.12.2020

O Sindicato dos Bancários de Franca retardou a abertura da agência Centro do Itaú em uma hora na manhã desta terça-feira (12/06) em Franca. O motivo da paralisação foi a onda crescente de demissões ocorridas no banco, que só nos últimos doze meses desligou de seus quadros 7.728 trabalhadores. Além do retardamento da abertura da […]

O Sindicato dos Bancários de Franca retardou a abertura da agência Centro do Itaú em uma hora na manhã desta terça-feira (12/06) em Franca.

O motivo da paralisação foi a onda crescente de demissões ocorridas no banco, que só nos últimos doze meses desligou de seus quadros 7.728 trabalhadores.

Além do retardamento da abertura da agência Centro, o Sindicato realizou também manifestações nas outras agências do banco na cidade, distribuindo um informe aos clientes e funcionários denunciando esta prática predadora do Itaú, que demite funcionários mais velhos, às vezes próximos da aposentadoria, e contrata mais novos com salários menores. Segundo dados do DIEESE, os demitidos ganhavam em média R$ 4.110,26, sendo que os novos contratados recebem em torno de R$ 2.430,57.

Outro fato que tem gerado descontentamento entre os funcionários da instituição, é o fato do Itaú figurar em primeiro lugar em uma lista dos bancos que mais gastaram em salários de seus diretores, com uma média de R$ 7,5 milhões para cada membro da diretoria.

“É o lado perverso desta rotatividade implementada pelo Itaú, pois enquanto milhares de funcionários convivem diariamente com o fantasma da demissão, uns poucos diretores faturam milhões a cada ano”, disse o diretor do Sindicato e funcionário do Itaú Claudinei Peres.

Os protestos contra as demissões ocorridas no Itaú aconteceram não só em Franca, mas em todo o país. “Os funcionários do banco estão revoltados e desmotivados com tudo o que em acontecendo dentro da empresa e não estão descartadas novas manifestações e paralisações”, destacou o presidente do Sindicato e Secretário para Assuntos de Finanças e Crédito da UGT Edson Santos.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Franca 

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados