Sindicato dos Bancários de Marília protesta contra demissões no HSBC

19.04.2013

O Sindicato dos Bancários de Marília promoveu na manhã de ontem (18) em frente ao HSBC, na avenida Sampaio Vidal, manifestação contra as constantes demissões que estariam sendo realizadas pelo banco. Em Marília cinco funcionários perderam seus cargos somente este ano. Como protesto, os bancários iniciaram o expediente ao meio dia, uma hora mais tarde […]

O Sindicato dos Bancários de Marília promoveu na manhã de ontem (18) em frente ao HSBC, na avenida Sampaio Vidal, manifestação contra as constantes demissões que estariam sendo realizadas pelo banco. Em Marília cinco funcionários perderam seus cargos somente este ano. Como protesto, os bancários iniciaram o expediente ao meio dia, uma hora mais tarde que o de costume. A ação ocorreu em todo o país.

Segundo Adriano Carvalho dos Santos, vice- presidente do Sindicato dos Bancários de Marília e região, o objetivo da ação foi conscientizar a população sobre a situação das demissões e tentar fazer com que a situação seja revertida. “Queremos denunciar as demissões que vêm acontecendo, além do quadro reduzido e excesso de trabalho que os funcionários estão enfrentando. As metas são abusivas e alguns colaboradores estão até adoecendo”, explica.

O diretor do sindicato e funcionário do banco HSBC, Jefferson Ricardo Gabriel, diz que uma funcionária do banco foi demitida após 20 anos de trabalho. “As demissões são sem justificativas, eles alegam falta de produção, porém não é entendível, pois estes funcionários que perderam o emprego estavam produzindo e cumprindo metas. As exigências são abusivas. O banco de Marília atualmente conta com apenas 20 funcionários, o quadro está reduzido e isto afeta a qualidade de trabalho e de atendimento ao cliente. É uma falta de respeito da diretoria da empresa com os colaboradores”.

Outro funcionário da instituição, Jair Cesar Pinto de Aguiar, afirma que o banco inglês continua registrando lucro, sem contar com as taxas bancárias que são as maiores do mercado. “Estamos com atendimento precário, por isso os funcionários estão se mobilizando hoje para reverter este quadro”.

Os bancários entregaram aos clientes uma carta de justificativa do protesto. No folheto estava explicando que ao contrário do que promete em suas propagandas, o HSBC esfola seus clientes no Brasil, com os maiores juros e maiores tarifas bancárias do mundo, muito superior ao que cobra em seu país de origem, no resto da Europa, na Ásia e nos outros países das Américas.

Ainda segundo o folheto, o HSBC no Brasil obtém seu quarto maior rendimento no mundo, porém presta atendimento ruim aos usuários nas agências, onde sobram filas e faltam funcionários.

Fonte: Diário de Marília

Notícias Relacionadas

SANTANDER: Banco anuncia avanços em reunião com representantes dos funcionários

Negociações com a COE avança em medidas de benefício e capacitação O Santander anunciou nesta quinta-feira (22), durante a reunião com representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE) Santander, avanços em medidas que beneficiam os funcionários. O encontro ocorreu em formato híbrido e contou com a participação de representantes dos funcionários e do banco. […]

Leia mais

BB prioriza diversidade na expansão das Gepes

Mulheres, negros, indígenas e PcDs terão prioridade no programa que irá dobrar a rede de Gestão de Pessoas O Banco do Brasil anunciou, nesta quarta-feira (21), um programa de expansão da rede de Gestão de Pessoas (Gepes). Durante a reunião com membros da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), o banco […]

Leia mais

COE do Bradesco discute reestruturação no banco

 Sindicato expressa preocupação com direção futura da instituição financeira A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco se reuniu na última terça-feira (20), na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), em São Paulo, para discutir a reestruturação anunciada pelo novo presidente do banco, Marcelo Noronha, em 7 de fevereiro, sem […]

Leia mais

Sindicatos filiados