Sindicato dos Bancários de Piracicaba fiscaliza condições de trabalho de agência do Banco Itaú

24.01.2024

Agência 0731 da Avenida Carlos Botelho teve seu atendimento suspenso por condições inapropriadas de trabalho O atendimento da Agência 0731 do Banco Itaú, localizada na Avenida Carlos Botelho, em Piracicaba, foi suspenso nesta terça-feira (23), após uma ação realizada pela equipe do Sindicato dos Bancários (Sindban). O local, passa por reformas e durante a visita […]

Agência 0731 da Avenida Carlos Botelho teve seu atendimento suspenso por condições inapropriadas de trabalho

O atendimento da Agência 0731 do Banco Itaú, localizada na Avenida Carlos Botelho, em Piracicaba, foi suspenso nesta terça-feira (23), após uma ação realizada pela equipe do Sindicato dos Bancários (Sindban). O local, passa por reformas e durante a visita da diretoria do Sindicato, foram identificadas irregularidades nas condições de trabalho. Para garantir a integridade dos trabalhadores e dos clientes, o local foi fechado provisoriamente pelo Sindicato, que tomou as medidas necessárias para a solução do problema.

“Nossa ação foi garantir a integridade física dos colegas do Banco Itaú, que estavam trabalhando na agência em situações extremamente precárias e com condições de segurança que a qualquer momento poderiam resultar em um acidente, vitimando os colegas que lá trabalhavam”, explicou José Antônio Fernandes Paiva, presidente do SindBan. Com o encerramento das atividades, o Banco realizou a transferência dos funcionários para outro local de atendimento, garantindo segurança e condições de trabalho.

A Federação dos Bancários de SP/MS, ao tomar conhecimento da situação, junto com o SindBan, acionou a Comissão de Organização dos Empregados (COE) Itaú, que no momento estava em negociação com o Banco, expôs a situação e cobrou providências.

O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Piracicaba (Cerest) também foi notificado pelo Sindicato e em resposta, se comprometeu a fiscalizar o local para verificar se a obra está de acordo com as normas que gerem a segurança e a saúde do trabalhador, além de solicitar um laudo do Engenheiro de Segurança do Banco assumindo a responsabilidade pela segurança dos Bancários, clientes e trabalhadores.

O Banco, por sua vez, se posiciona dizendo que não haverá reforma no horário de expediente, se incumbiu de realizar uma ampla revisão em toda fiação para que não ofereça riscos e solicitará, a construtora responsável pela obra uma limpeza no local, todos os dias antes da chegada dos funcionários. O uso obrigatório dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) contra acidentes também será cobrado da  empresa responsável pela reforma.

 

Notícias Relacionadas

SANTANDER: Banco anuncia avanços em reunião com representantes dos funcionários

Negociações com a COE avança em medidas de benefício e capacitação O Santander anunciou nesta quinta-feira (22), durante a reunião com representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE) Santander, avanços em medidas que beneficiam os funcionários. O encontro ocorreu em formato híbrido e contou com a participação de representantes dos funcionários e do banco. […]

Leia mais

BB prioriza diversidade na expansão das Gepes

Mulheres, negros, indígenas e PcDs terão prioridade no programa que irá dobrar a rede de Gestão de Pessoas O Banco do Brasil anunciou, nesta quarta-feira (21), um programa de expansão da rede de Gestão de Pessoas (Gepes). Durante a reunião com membros da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), o banco […]

Leia mais

COE do Bradesco discute reestruturação no banco

 Sindicato expressa preocupação com direção futura da instituição financeira A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco se reuniu na última terça-feira (20), na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), em São Paulo, para discutir a reestruturação anunciada pelo novo presidente do banco, Marcelo Noronha, em 7 de fevereiro, sem […]

Leia mais

Sindicatos filiados