Sindicato ocupa centro de Campinas durante manifestação da Campanha

14.08.2012

Crédito: Júlio César Costa Com faixas, banda musical e a trupe Taraumara, os diretores do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região ocuparam na manhã desta terça-feira, dia 14, as principais ruas e avenidas no centro de Campinas para denunciar a postura intransigente da Fenaban na mesa de negociação da Campanha Nacional. A manifestação atingiu […]

Crédito: Júlio César Costa
Com faixas, banda musical e a trupe Taraumara, os diretores do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região ocuparam na manhã desta terça-feira, dia 14, as principais ruas e avenidas no centro de Campinas para denunciar a postura intransigente da Fenaban na mesa de negociação da Campanha Nacional. A manifestação atingiu as seis maiores agências bancárias, culminando com um ato de protesto no Largo da Catedral. Em cada local, após o presidente do Sindicato, Jeferson Boava, relatar o processo de negociação, a Nossa Banda anunciava a entrada em cena da trupe Taraumara, com a performance sobre o mote da Campanha: “Chega de Truques, banqueiro”.

A mobilização do Sindicato destacou prioritariamente o tema Emprego, que a Fenaban não aceita negociar, como ficou demonstrada na primeira rodada realizada no último dia 7. Aliás, a Fenaban não quer discutir nada. Na segunda rodada, realizada no último dia 8, não reconheceu nem mesmo que o alucinante ritmo de trabalho adoece o bancário; inclusive questionou normas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Apesar da recusa, de fugir do debate, os números falam mais alto. Segundo dados da 14ª Pesquisa do Emprego Bancário, feita pela Contraf-CUT e Dieese, os bancos geraram apenas 2.350 novos empregos no primeiro semestre de 2012, o que representa um recuo de 80,40% em comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram criadas 11.978 vagas. Sem a Caixa Federal, que abriu 3.492 postos de trabalho, o saldo seria negativo em 1.209 empregos. Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT, analisa: “enquanto na economia, como um todo, a diferença da média salarial de quem entra e quem sai é de 7%, nos bancos a diferença é de 35,40%. Isso explica por que o salário médio dos bancários cresceu apenas 3,4% entre 2004 e 2011, quando o aumento real foi de 13,92% e o piso subiu 31,67%". Os empregos criados pelo sistema financeiro no primeiro semestre representam apenas 0,22% dos 1.047.914 de empregos gerados em todos os setores da economia.

Locais da manifestação: Caixa Federal Centro, HSBC Centro, Santander Centro, Bradesco Centro, BB Centro e Itaú Costa Aguiar.

Rodada nesta quarta e quinta
O Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban retomam amanhã (dia 15) e quinta-feira, dia 16, as negociações. Na pauta, saúde, segurança bancária, igualdade de oportunidades e remuneração.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Campinas

Notícias Relacionadas

Bancários negociam com Federação Nacional dos Bancos nesta segunda-feira (27)

Temas Emprego e Terceirização são os primeiros temas a serem discutidos A Campanha Nacional do Bancário, iniciada na última semana, segue hoje (27) com mais uma negociação. Federações, associações e representação sindical negociam com a Federação Nacional dos Bancos as pautas “Emprego e Terceirização”. Os temas foram definidos pelo Comando Nacional dos Bancários na última […]

Leia mais

Bancários criam Comitê de Luta durante Congresso Nacional

Comitê nacional lutará para defender o BB como instituição pública e em apoio a projeto de Governo que fortaleça o banco e sua função social, de indutor do crescimento econômico com geração de emprego e renda O papel do Banco do Brasil na reconstrução do país foi um dos temas em destaque no 33° Congresso […]

Leia mais

Coe Itaú entrega pauta de reivindicação específica ao Banco

O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú Os representantes da Comissão de Organização dos Empregados (COE) Itaú entregaram nesta quinta-feira (23), a pauta de reivindicação específica do banco. O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú. “Reafirmamos o nosso compromisso com o banco de negociação permanente, através da […]

Leia mais

Sindicatos filiados