Sindicatos da base da Federação aprovam rejeição à proposta da Fenaban e greve a partir da próxima terça-feira

02.09.2016

Sindicatos realizaram assembleias na noite da quinta-feira (01). Mais sindicatos realizarão assembleias na noite desta sexta-feira (02) e também nos dias 05 e 06 de setembro para deliberar sobre o índice oferecido pela Fenaban e sobre o chamado de greve Os Sindicatos de Campinas, Guaratinguetá, Piracicaba, Ribeirão Preto e São José dos Campos, filiados à […]


Sindicatos realizaram assembleias na noite da quinta-feira (01). Mais sindicatos realizarão assembleias na noite desta sexta-feira (02) e também nos dias 05 e 06 de setembro para deliberar sobre o índice oferecido pela Fenaban e sobre o chamado de greve

Os Sindicatos de Campinas, Guaratinguetá, Piracicaba, Ribeirão Preto e São José dos Campos, filiados à Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) realizaram assembleias em suas bases na noite desta quinta-feira (01) e aprovaram a rejeição à proposta de reajuste apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) com indicativo de greve a partir da 0h00 do dia 06 de setembro, conforme orientação da FEEB-SP/MS e do Comando Nacional dos Bancários.

A proposta apresentada pela Fenaban no último dia 29 de agosto e mantida no dia 30, última rodada de negociação, propõe um reajuste de 6,5% mais um abono de R$3 mil. A fórmula de cálculo da PLR se mantém inalterada e as clausulas sociais foram todas negadas.

“Além de ser uma proposta rebaixada, que impõe perdas econômicas aos trabalhadores, a Fenaban não apresentou qualquer avanço nas cláusulas sociais, ignorando a necessidade de discutir manutenção do emprego, saúde e segurança e também a melhoria da PLR, cuja fórmula está defasada frente aos altíssimos lucros dos bancos e sucessivos cortes nos postos de trabalho, impedindo uma distribuição mais justa. Todas, questões de extrema importância para a melhoria da qualidade de vida dos bancários. Situação que não deixa alternativas à categoria, a não ser a mobilização com paralisação dos postos de trabalho como forma de resistência”, explica Jeferson Boava, vice-presidente da Federação e representante da entidade no Comando Nacional dos Bancários.
“Por isso, nós da FEEB-SP/MS e do Comando Nacional dos Bancários, orientamos aos sindicatos da nossa base a rejeição da proposta e aprovação do indicativo de greve, a partir da meia noite da próxima terça-feira”, afirma.

Sindicatos da base ainda realizarão assembleias na noite desta sexta-feira (02) e também nos dias 05 e 06 de setembro para deliberar sobre o índice oferecido pela Fenaban e sobre o chamado de greve.

Foto: Júlio César Costa – Seeb Campinas

 

 

Notícias Relacionadas

Dirigentes da base da Feeb-SP/MS recebem segundo módulo do curso de formação da Contraf-CUT

Programa trata da estruturação histórica das organizações sindicais e da luta dos trabalhadores O Curso de Formação Sindical para Dirigentes, da Secretaria de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), estreia o seu segundo módulo nesta sexta-feira (17) e no sábado (18) para as bases da Federação dos Bancários de São Paulo […]

Leia mais

Bancários se preparam para Conferência Nacional da categoria

Consulta aos trabalhadores nas bases sindicais de todo o país e conferências estaduais e regionais servirão de subsídio para os debates nacionais que levarão à construção da pauta de reivindicações e da estratégia da Campanha Nacional 2024 Bancárias e bancários de todo o país se reúnem, em São Paulo, entre os dias 4 e 9 […]

Leia mais

Lucro da Caixa cresceu 49% no 1º trimestre de 2024

Com 1,56 milhão de novos clientes e 168 empregados a menos no quadro de pessoal, aumenta também a sobrecarga A Caixa Econômica Federal anunciou na noite de quarta-feira (15) um lucro líquido recorrente de R$ 2,88 bilhões no primeiro trimestre de 2024, alta de 49,1% em comparação ao mesmo período de 2023 e de 0,5% em relação […]

Leia mais

Sindicatos filiados