Sindicatos levam pauta Covid para mesa de negociação com o Banco

10.02.2022

Medidas de combate à propagação do vírus foram encaminhadas nesta tarde (10) A Comissão de Organização dos Empregados (COE) Bradesco cobrou nesta quinta-feira (10), durante reunião com o banco, medidas rigorosas no combate à Covid 19. Dentre as reivindicações apontadas pelos representantes dos trabalhadores estão: Revisão nas metas, tendo em vista a redução do quadro […]

Medidas de combate à propagação do vírus foram encaminhadas nesta tarde (10)

A Comissão de Organização dos Empregados (COE) Bradesco cobrou nesta quinta-feira (10), durante reunião com o banco, medidas rigorosas no combate à Covid 19. Dentre as reivindicações apontadas pelos representantes dos trabalhadores estão: Revisão nas metas, tendo em vista a redução do quadro de funcionários afastados; suspensão das visitas presenciais aos clientes; fornecimento de máscaras adequadas, e outras.

O objetivo é reduzir os impactos causados pela Covid 19 e evitar a propagação e o contágio da população pelo vírus e suas variantes.

“Não podemos admitir que mesmo apresentando um lucro recorrente de mais de R$ 26 bi, o banco continue sobrecarregando o bancário com a cobrança de metas altíssimas em meio à pandemia, ao desfalque de funcionários devido ao adoecimento e às inúmeras demissões. Vamos fazer valer os direitos do trabalhador e defender a categoria diante de posturas que retrocedem as conquistas adquiridas até agora”, explica Lourival Rodrigues, representante da Feeb na COE Bradesco.

A COE cobrou ainda, o cumprimento do protocolo de afastamento e o fechamento de agências e a sanitização adequada em casos de contaminação de bancários e terceirizados.

De acordo com o banco as medidas estão sendo revistas – como o processo de sanitização, que está mais célere, devido à utilização de um novo produto que permite a abertura da agência 45 minutos após sua aplicação – e firmou o compromisso de responder às demandas apresentadas. O Bradesco se comprometeu também a reforçar a importância com a atenção aos protocolos a todos os funcionários do banco.

Outra solicitação feita pelos representantes foi com relação à permanência do home office ao grupo de risco e gestantes. O banco solicitou o início das tratativas para o retorno ao trabalho presencial deste grupo. O movimento sindical conquistou a manutenção do grupo de risco em home office até a primeira semana de março. Com relação à solicitação de hoje, o banco assumiu o compromisso de se reunir com os representantes      dos trabalhadores, após o carnaval, para negociar o tema.

O acordo ao teletrabalho, até então não aplicado pelo banco, também voltou a ser reivindicado pela COE.

Lucro e demissões 

Nesta semana, o banco divulgou o relatório de análise econômica e financeira de 2021. O lucro recorrente do banco foi de R$ 26,215 bilhões, com alta de 34,7% em relação ao ano de 2020 e queda de 2,3% na comparação do 4º trimestre (R$ 6,613 bilhões) em relação ao trimestre imediatamente anterior (R$ 6,767 bilhões). O total de fechamento de postos de trabalho foi de 2,301 em doze meses. De acordo com o documento o banco encerrou 448 agências e abriu 273 unidades de negócio.

Notícias Relacionadas

Comando Nacional dos Bancários entregará minuta de reivindicações à Fenaban no dia 18

No mesmo dia, trabalhadores do BB e da Caixa farão a entrega das minutas específicas de cada banco O Comando Nacional dos Bancários entregará à Federação Nacional do Bancos (Fenaban), na próxima terça-feira (18), a minuta de reivindicações que servirá de base à Campanha Nacional de 2024, para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho […]

Leia mais

Bancários aprovam minuta de reivindicações da Campanha Nacional 2024

Documento, que servirá de base à renovação da Convenção Coletiva de Trabalho da categoria, será entregue à Fenaban no próximo dia 18 Bancárias e bancários, de todo o Brasil, aprovaram, em assembleias realizadas nesta quinta-feira (13), a minuta de reivindicações que servirá de base à Campanha Nacional de 2024, para a renovação da Convenção Coletiva […]

Leia mais

Contraf-CUT pede informações à Caixa sobre PDV

Objetivo é garantir a transparência do processo e amenizar ansiedade dos trabalhadores A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) enviou, nesta terça-feira (11), um ofício à Caixa Econômica Federal solicitando informações sobre o Programa de Desligamento Voluntário (PDV) do banco. No ofício, a Contraf-CUT observa que “o prazo de adesão” ao PDV “se […]

Leia mais

Sindicatos filiados