Sindicatos realizam Dia de Luta contra as terceirizações do Banco Santander

07.10.2022

O objetivo foi esclarecer o trabalhador quanto às perdas de direitos que a terceirização impõe Os Sindicatos dos Bancários filiados à Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) participaram nesta sexta-feira (7) do Dia de Luta contra as terceirizações do Banco Santander. A decisão afeta bancários e […]

O objetivo foi esclarecer o trabalhador quanto às perdas de direitos que a terceirização impõe

Os Sindicatos dos Bancários filiados à Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) participaram nesta sexta-feira (7) do Dia de Luta contra as terceirizações do Banco Santander. A decisão afeta bancários e coloca em risco os direitos da categoria, entre eles, a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e a representação sindical.

 

O anúncio da nova terceirização foi feito na última semana pelo banco aos funcionários. A expectativa é a de que 1,7 mil empregados passem a atuar na empresa SX Tools, criada pelo próprio banco. “A medida afeta desde o contrato de trabalho até perdas da representação sindical e de direitos garantidos pela Convenção Coletiva de Trabalho da categoria”, explica Patrícia Bassanin, representante da Feeb SP/MS, na Comissão de Organização dos Empregados (COE) Santander.

Durante a semana, os sindicatos se reuniram e traçaram estratégias de luta, entre elas, a mobilização que aconteceu hoje em diversas regiões e incluíram visitas às agências, distribuição de material informativo, esclarecimento ao trabalhador e campanha nas redes sociais.

A alteração migra automaticamente trabalhadores para a empresa SX Tools, ligada ao banco, com isso, funcionários deixam de ser bancários e saem do Acordo Coletivo. “Apesar de permanecer salários, vales e benefícios, os trabalhadores não serão mais contemplados com a PLR, nem com a representação sindical. O local atual de trabalho deixa de existir e os funcionários são migrados para cidades como São Paulo ou Piracicaba”, explica a representante.

“O trabalho realizado pela COE é o caminho. Temos cada vez mais que aprofundar o debate no nosso meio, ampliar o entendimento de todos e buscar efetivamente o processo de negociação com o banco. Esse é o enfrentamento correto”, considera David Zaia,  presidente da Feeb SP/MS.

Veja CartaSantander_05102022 distribuída ao bancário.

 

Notícias Relacionadas

Santanderprevi: Alteração de perfil de investimento pode ser feita até 18 de março

Participantes têm prazo para ajustar preferências de investimento, com vigência a partir de 1º de abril Os participantes do Santanderprevi têm até o dia 18 de março para alterar seu perfil de investimento, com vigência a partir de 1º de abril. Se nenhuma mudança for solicitada, o perfil será mantido. Os perfis disponíveis são conservador […]

Leia mais

Representantes da Feeb SP/MS prestigiam homenagem aos 70 anos do Sindicato dos Bancários de Campinas

Sessão na Câmara Municipal de Campinas celebrou a data com a presença de autoridades políticas, sindicalistas e membros da comunidade Representantes da Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) participaram da homenagem feita pela Câmara dos Vereadores de Campinas ao Sindicato dos Bancários de […]

Leia mais

SANTANDER: Banco anuncia avanços em reunião com representantes dos funcionários

Negociações com a COE avança em medidas de benefício e capacitação O Santander anunciou nesta quinta-feira (22), durante a reunião com representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE) Santander, avanços em medidas que beneficiam os funcionários. O encontro ocorreu em formato híbrido e contou com a participação de representantes dos funcionários e do banco. […]

Leia mais

Sindicatos filiados