Suspensão de contribuição o Prevmais

25.06.2020

O Economus está divulgandoem seu site que os participantes ativos do Prevmais podem suspender todas as contribuições ao plano, como alternativa para enfrentar eventual dificuldade financeira. Pelo estatuto, a suspensão pode ser de 3 meses até 1 ano. Esclarece que quem optar por suspender os pagamentos fica sem cobertura de risco, ou seja, fica sem […]

O Economus está divulgandoem seu site que os participantes ativos do Prevmais podem suspender todas as contribuições ao plano, como alternativa para enfrentar eventual dificuldade financeira. Pelo estatuto, a suspensão pode ser de 3 meses até 1 ano.

Esclarece que quem optar por suspender os pagamentos fica sem cobertura de risco, ou seja, fica sem cobertura por eventual morte ou invalidez. Reafirmando, se ocorrer a morte ou invalidez durante o período de suspensão o participante perde o direito a complementação da aposentadoria. Vai ter direito ao saldo que tiver na sua conta do prevmais. Mas é preciso ressaltar que muitos tem benefício saldado do plano antigo, e o risco está todo no novo plano. Além disso, o período de suspensão não conta para efeito de complementação da aposentadoria e o Banco também deixa de fazer as suas contribuições.

Portanto, isso significa uma perda muito grande para o participante. Além de ficar exposto ao risco que não é mais coberto, o participante está abrindo mão de uma poupança que rende 100% no ato da sua contribuição.

Explicando: Se o participante contribui com R$ 400,00 por mês, o banco deposita mais R$ 400,00 o que dá um total de R$ 9.600,00 num ano. Com a suspensão você deixa de ter isso na sua conta para economizar R$ 4.800,00.
Fazemos este esclarecimento para alertar a todo participante para não utilizar esta opção. Existem outras alternativas para enfrentar eventuais dificuldades financeiras.

Abraço a todos.
 
David Zaia
Vice-presidente da FEEB 

Notícias Relacionadas

Trabalhadores do Itaú entregam pauta específica de reivindicações no dia 25

Documento é resultado do encontro nacional, realizado em São Paulo, no dia 6 de junho A Comissão de Organização dos Empregados (COE) vai entregar a minuta específica de reivindicações ao Itaú na próxima terça-feira (25). O documento servirá de base para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico do banco. As reivindicações foram […]

Leia mais

Intransigência da Caixa encerra negociações sobre redução de jornada para pais/mães e responsáveis por PcD e neurodivergentes (TEA)

Banco retira da proposta a concessão para empregados PcD, impõe uma série de travas para permitir a redução da jornada para pais/mães/responsáveis de PcD e encerra mesa de negociações após receber questionamentos sobre pontos sensíveis da proposta A reunião que negociaria a redução de jornada para empregadas e empregados da Caixa Econômica Federal com deficiência […]

Leia mais

Caixa afirma que contencioso é insignificante, mas dados disponíveis demonstram o oposto

Fonte: APCEF/SP com informações da Fenae Em uma live realizada nesta terça-feira (18), a Funcef (Fundação dos Economiários Federais) e a Caixa anunciaram que estão abordando o contencioso trabalhista. Segundo Leonardo Groba, diretor jurídico da Caixa, o contencioso atual estaria estimado em cerca de R$ 500 milhões, “não tem grandes proporções, mas a Caixa possui […]

Leia mais

Sindicatos filiados