TRT de Campinas mantém liminar que proíbe redução de salário do FG migrado para novo plano do Banco do Brasil

07.10.2013

O Tribunal Regional do Trabalho de Campinas (15ª Região) negou ao Banco do Brasil no último dia 27 de setembro, por unanimidade, suspender a liminar concedida pela 1ª Vara do Trabalho de Campinas ao Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, que proíbe redução de salário do FG (Função Gratificada) migrado para o novo Plano […]

O Tribunal Regional do Trabalho de Campinas (15ª Região) negou ao Banco do Brasil no último dia 27 de setembro, por unanimidade, suspender a liminar concedida pela 1ª Vara do Trabalho de Campinas ao Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, que proíbe redução de salário do FG (Função Gratificada) migrado para o novo Plano de Funções de Confiança e de Funções Gratificadas, ao julgar mandado de segurança ingressado pelo banco público. Em seu despacho, o desembargador/relator Nildemar da Silva Ramos, conclui que “o plano de cargos e salários, na forma como apresentado…não pode ser posto em prática porque admite a redução de salário ou acréscimo de jornada, sem o correspondente acréscimo remuneratório…”.

Diante dessa decisão favorável ao FG migrado, além de estar proibido de reduzir salário, o BB tem que respeitar a jornada de trabalho de 6h, conforme determinou a juíza Sofia Lima Dutra, da 1ª Vara do Trabalho de Campinas, no dia 3 de abril último, após julgar ação ingressada pelo Sindicato em março deste ano. Em sua sentença, diz a juíza: “…visando resguardar o princípio da intangibilidade salarial, estampado no art. 468 da CLT, concedo a antecipação dos efeitos de tutela para determinar que o Banco do Brasil se abstenha de promover a redução salarial dos empregados substituídos que ingressarem no novo Plano de Funções de Confiança e de Funções Gratificadas instituído em janeiro de 2013, que deverão cumprir a jornada de seis horas com a manutenção da integralidade remuneratória”. Caso o BB descumpra a decisão judicial, será multado em R$ 50 mil por funcionário migrado ao novo plano.

Terceira vitória

A decisão do TRT é a terceira vitória do Sindicato na luta contra o novo Plano de Funções de Confiança e de Funções Gratificadas, implantado unilateralmente no dia 28 de janeiro último. O novo plano, vale destacar, impõe perda salarial de 16% ao chamado público-alvo da Função Gratificada (FG). Inclusive para ‘amenizar’ a redução salarial, o BB autorizou o pessoal FG a realizar horas extras pelo período de um ano. A segunda vitória foi a citada liminar concedida pela 1ª Vara do Trabalho e a primeira aconteceu no dia 31 de janeiro passado, quando a juíza Ana Lúcia Cogo Casari Castanho Ferreira, da 7ª Vara do Trabalho de Campinas, concedeu liminar prorrogando para o dia 6 de março o prazo de adesão, estabelecido pelo Banco para o dia 4 de fevereiro.

Jairo Gimenez – Sindicato dos Bancários de Campinas

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados