Volume de transações eletrônicas cresceu 14% em 2011, aponta BC

04.12.2012

O brasileiro está substituindo o cheque pelas transações eletrônicas. Segundo números divulgados nesta segunda-feira (3) pelo Banco Central (BC), o número de transações por meios eletrônicos de pagamento aumentou 14% no ano passado, enquanto o total de cheques emitidos caiu 5,1%. O levantamento também mostrou que o correntista está aderindo cada vez mais à internet. […]

O brasileiro está substituindo o cheque pelas transações eletrônicas. Segundo números divulgados nesta segunda-feira (3) pelo Banco Central (BC), o número de transações por meios eletrônicos de pagamento aumentou 14% no ano passado, enquanto o total de cheques emitidos caiu 5,1%.

O levantamento também mostrou que o correntista está aderindo cada vez mais à internet. O volume de transações bancárias online aumentou 21,1% apenas no ano passado.

Os números foram divulgados no Adendo Estatístico de 2011 do Diagnóstico do Sistema de Pagamentos de Varejo no Brasil, apresentado hoje pelo BC. De acordo com o relatório, o crescimento dos instrumentos eletrônicos de pagamento foi impulsionado pelos cartões de crédito e de débito, cujo número de transações saltou 16,8% no ano passado. O volume de operações com cartões de crédito aumentou 16,2%, enquanto o total de transações com cartões de débito cresceu em ritmo ainda maior: 21.3%.

As transferências eletrônicas, que englobam as transferências entre contas-correntes e o uso de DOC (documento de crédito, transações entre contas de bancos diferentes) subiram 9,3% no ano passado. O débito automático, pagamento de contas por meio de débitos autorizados na conta-corrente, aumentou 15,9% em 2011.

No acumulado de cinco anos, a utilização dos meios eletrônicos de pagamento tem aumentado ainda mais. Entre 2006 e 2011, o volume de operações com cartões de débito saltou 149% nesse período, enquanto o uso de cartões de crédito crescer 113%.

As transferências eletrônicas subiram 60%, mas o Banco Central não forneceu o crescimento acumulado das operações de débito direto porque, em 2009, novas modalidades de transações com débito automático passaram a ser permitidas, o que provocaria distorções nos dados.

No mesmo período, o cheque vem perdendo importância nas transações bancárias. De 2006 e 2011, as emissões de cheques caíram 28%, considerando as compensações entre contas de um mesmo banco. De acordo com o BC, no entanto, os cheques têm se restringido a pagamentos de maior valor. O valor médio por folha emitida saltou de R$ 623 em 2006 para R$ 1.131 no ano passado.

A pesquisa também constatou o uso cada vez mais intensivo da internet para transações bancárias. O número de operações online aumentou 21,1% no ano passado e 152% entre 2006 e 2011. Desde 2009, a internet se tornou o principal canal de atendimento bancário no país. O caixa eletrônico está em segundo lugar, mas tem perdido importância. O número de terminais em operação caiu de 174.920 em 2010 para 173.864 em 2011, retração de 0,6%.

Fonte: Agência Brasil

Notícias Relacionadas

Bancários criam Comitê de Luta durante Congresso Nacional

Comitê nacional lutará para defender o BB como instituição pública e em apoio a projeto de Governo que fortaleça o banco e sua função social, de indutor do crescimento econômico com geração de emprego e renda O papel do Banco do Brasil na reconstrução do país foi um dos temas em destaque no 33° Congresso […]

Leia mais

Coe Itaú entrega pauta de reivindicação específica ao Banco

O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú Os representantes da Comissão de Organização dos Empregados (COE) Itaú entregaram nesta quinta-feira (23), a pauta de reivindicação específica do banco. O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú. “Reafirmamos o nosso compromisso com o banco de negociação permanente, através da […]

Leia mais

Campanha Nacional: Bancários definem temas das próximas negociações com os bancos

Demissão em massa pelo Mercantil do Brasil no Rio de Janeiro; abono do banco de horas negativas e retirada de pauta do PL 1043/2019, também foram pautas do primeiro dia de negociação O Comando Nacional dos Bancários definiu nesta quarta-feira (22), os temas das reuniões de negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Os […]

Leia mais

Sindicatos filiados